O Papagaio mais falante e inteligente do mundo

Ir em baixo

O Papagaio mais falante e inteligente do mundo

Mensagem por Maurício_Expressão em Seg Jun 29, 2015 9:52 pm

O papagaio mais falante e inteligente do mundo que nasceu no lugar errado na hora errada.

Dizem que de tempos em tempos nasce em algum lugar do mundo um animal com inteligência muito acima do natural esperado.

Séries de filmes, desde os remotos tempos da TV preto e branco, são produzidas, usando como atores principais, esses animais espetaculares.

Os mais vintages lembrarão de séries maravilhosas com os cachorros Rin Tin Tin, Lassie e Vigilante Rodoviário (e seu cão Lobo) e do golfinho Flipper, que alegravam as tardes de férias nas TV’s do nosso país nos anos 60.

Lá da minha infância de 8 anos em 1968, lembrei de umas férias que minha mãe e eu passamos na fazenda do meu avô, em Sapucaí Mirim, no sul de Minas Gerais. Cidade “grande” (então com cerca de 800 habitantes), sem energia elétrica, sem telefone, e todas as distrações que a parca tecnologia da época proporcionava.

Ou seja, sem nada para fazer o tédio bateu forte.

Assim numa tarde arrastada, minha mãe pergunta para meu avô se a gente poderia visitar algum vizinho para fazer algo de interessante.

Meu avô puxa seu cigarro de palha do bolso. Acende com a presteza mineira de sempre, e depois de longos 5 minutos responde:

___ O Dito Púppio, da fazenda du lado tem um baita pomá carregadu di pêssegu e também tem o papagaio mai falanti e inteligenti du mundo! Mais eli num gosta di mostrá o bichu pra ninguém não. Eu memu só ouvi falá du loru e nunca vi ou escuitei o dito cujo!

Meu avô evitava falar para economizar palavra. Ficava só olhando em volta as coisas acontecerem... Parecia que meditava sobre tudo. E soltar aquele fraseado todo, foi algo que caiu como uma bomba na casa...

___ Então vamos lá ver o tal papagaio, que agora fiquei curiosa, diz minha mãe, precisando fazer alguma coisa fora da entediante rotina da fazenda.

E lá fomos nós em comitiva: eu, minha mãe, meu avô e minha avó fazer a tal visita ao vizinho dono do papagaio mais falante e inteligente do mundo.

Segundo lenda da região, o papagaio não só repetia tudo o que falavam para ele, mas respondia e dialogava como se fosse gente... Até comida o bicho pedia quando estava com fome!

Chegando na fazenda do Dito Púppio, a hospitalidade mineira se fez presente e de cara fomos para o pomar comer os deliciosos pêssegos. Suculentos, doces, carnudos... maravilhosos.

Mas o que todos queríamos mesmo ver era o tal papagaio mais falante e inteligente do mundo!!!

Depois de se fartar de comer pêssego, e de até guardar para levar para casa o anfitrião nos convida para tomar café com farinha.

Café preto, com farinha de milho feito em fecularia artesanal era o que tinha de mais chique no Sul de Minas nos anos 70.
O gosto daquilo para um menino da cidade acostumado com barras de chocolate, bolacha recheada, iogurte, e sorvetes industrializados era terrível. Nunca gostei de comer aquilo, que era sempre servido numa tigela de louça com colher, seguida de muita pompa e reverência.

Mas naquele dia, estava louco para chegar logo na casa do tal Dito para ver o papagaio.

Depois de sofrer comendo o tal café com farinha, cutuquei meu avô que com a presteza mineira de sempre, depois de longos 5 minutos fala:
___ Escuitei uma voz diferenti lá na cuzinha. Ucê tem um papagaiu?

Era uma baita mentira, não tínhamos ouvido nada. Mas a sorte estava lançada...
Será que finalmente veríamos o tão famoso e misterioso papagaio mais falante e inteligente do mundo?

Dito Púppio, depois de longos 5 minutos responde:
___ É.... Devi di ser u Loru.

___ Posso ir lá ver? Desta vez é a minha mãe entrando na conversa sem paciência para esperar os 5 longos minutos usuais para que meu avô respondesse já se levantando e se dirigindo para a cozinha.

Levantei correndo e fui atrás. Finalmente o papagaio mais falante e inteligente do mundo seria visto.

Mas o louro estava quieto no puleiro, todo arrepiado, olhando o povo desconfiado (a essa altura do campeonato todos já estavam na cozinha em volta do papagaio).

5 minutos depois o Dito Púppio fala:
___ U Loru só fala cum minha muié.

E cadê a mulher do cara? Só depois de mais 5 minutos (lembra da tal presteza mineira?) o Dito Púppio chama a mulher na cozinha para falar com o papagaio mais falante e inteligente do mundo.

A mulher nem bem chega e o antes tímido e arrepiado papagaio já desanda a falar:

___ Arff Gue-gue-guettti um-um-um-unfinque, si us me-me-messê, si-si-si mi-mi-mi dééé caffééé cum fariiiinha.

Nisso Dito Púppio e sua mulher já desandam a rir...

Pergunto o que o papagaio tinha falado e Dito responde de pronto:
___ Ceis são surdu? Num percebero qui eli falô qui só vai vortá a falá se nóis dé pra ele café cum farinha?

Realmente depois de muito esforço e relembrando cada palavra, a única coisa entendível que saiu do bico daquele pássaro foi: “si-si-si mi-mi-mi dééé caffééé cum fariiiinha”.
Que traduzindo para linguagem de gente acho que quer dizer: “se me der café com farinha”.

Foi então servido em uma caneca feita de lata pequena de massa de tomate com asa rebitada o café com farinha que o papagaio pegou com os pés e passou a comer (ou tomar, sei lá) com a maior tranquilidade sentado à mesa da cozinha, como se fosse mais um convidado do dia.

Daí o papagaio, o Dito e também sua mulher começaram um diálogo surreal:

____ Arff Gue-gue-guettti um-um-um-unfinque, si us me-me-messê, si-si-si mi-mi-mi dééé caffééé cum fariiiinha, é-é-éra brin-brin-brincadera. E-E-Eu sem-sem-sem-pri vô-vô-vô fa-fa-falá cum-cum-cum o-o-oceis!!! Começou o papagaio e os três caíram na gargalhada.

Daí a mulher do Dito responde:
____ A-a-afunque di-di-di ri-ri-riba du-du-du co-co-cordual a-a-a fun-fun-funfa da-da-da pri-pri-pristeia da-da-da.....

E a conversa vai se desenrolando dessa forma como se fosse a coisa mais normal do mundo, com todos rindo e só eu com cara de besta achando tudo aquilo surreal.

Acho que só eu ouvia uma conversa sem pé nem cabeça de outro mundo e não entendia patavina.

Daí a gente pede licença e termina a visita, dando parabéns pela inteligência e eloqüência do papagaio para o seu Dito Púppio.

Já no caminho de volta, pergunto para meu avô:
___Vocês entenderam alguma coisa do que foi falado naquela cozinha com o papagaio? Eu não entendi nada de nada... E parecia que vocês estavam entendendo tudo!!!

Meu avô, após o tradicional trago no cigarro de palha e 5 minutos usuais de presteza foi profético:
___ A muié du Dito Púppio é fanha e gaga. Foi ela qui ensinô o papagaiu a falá. Mas a única pessoa nu mundo que entendi ela é o Dito. Intão, só o Dito intendi o papagaiu tumbém... Mais si a genti falá pru Dito que ninguém entendi nada du qui a muié deli fala, eli vai ficá sintidu cum a gentí.

Pois é... O papagaio mais inteligente e falante do mundo foi nascer numa casa onde a dona era fanha e gaga e tudo que ela ensinou para o Louro, só ela e o marido dela entendiam...

O que poderia ser uma revolução, uma espécie de Ana Maria Braga e Louro José antecipado, mas com um Louro verdadeiro, foi uma verdadeira trapalhada.

Esse papagaio nasceu no lugar errado e na hora errada!!!
Que decepção...
avatar
Maurício_Expressão
Moderador

Mensagens : 6531
Localização : São José dos Campos - SP (Brazil)

http://tramavirtual.uol.com.br/artistas/expressao

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Papagaio mais falante e inteligente do mundo

Mensagem por Cantão em Ter Jun 30, 2015 8:33 am

KKKKk...muito bom... claps
avatar
Cantão
Moderador

Mensagens : 18168
Localização : Bauru

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Papagaio mais falante e inteligente do mundo

Mensagem por pedrohenrique.astronauta em Ter Jun 30, 2015 8:54 am

Muito boa a história. Gostei!
avatar
pedrohenrique.astronauta
Membro

Mensagens : 6347
Localização : Volta Redonda-RJ

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Papagaio mais falante e inteligente do mundo

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum