Já Somos um País Fascista - por Dodô Azevedo

Página 7 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7

Ir em baixo

Re: Já Somos um País Fascista - por Dodô Azevedo

Mensagem por peter.forc em Qui Mar 14, 2019 10:55 pm

Rico escreveu:Ledo engano imaginar que a anta não termina o mandato. 

(......)

Sim. E impedimento antes de concluir 2 anos, aliás, requer nova eleição. Muito improvável de ocorrer isso. Ele pode ser apenas um "fantoche", no momento, mas atende perfeitamente aos interesses de quem lá o colocou. Não vejo esse tipo de perspectiva...
peter.forc
peter.forc
Membro

Mensagens : 264
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Já Somos um País Fascista - por Dodô Azevedo

Mensagem por Mauricio Luiz Bertola em Qui Mar 14, 2019 11:00 pm

peter.forc escreveu:
Rico escreveu:Ledo engano imaginar que a anta não termina o mandato. 

(......)

Sim. E impedimento antes de concluir 2 anos, aliás, requer nova eleição. Muito improvável de ocorrer isso. Ele pode ser apenas um "fantoche", no momento, mas atende perfeitamente aos interesses de quem lá o colocou. Não vejo esse tipo de perspectiva...
Também concordo que teremos 2 anos desse bozo ocupando a cadeira presidencial...
Mauricio Luiz Bertola
Mauricio Luiz Bertola
FCBR-CT
FCBR-CT

Mensagens : 13219
Localização : Niterói, RJ

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Já Somos um País Fascista - por Dodô Azevedo

Mensagem por Rico em Sex Mar 15, 2019 6:56 am

Rico
Rico
Membro

Mensagens : 3106
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Já Somos um País Fascista - por Dodô Azevedo

Mensagem por Mauricio Luiz Bertola em Sex Mar 15, 2019 11:02 pm

Vele à pena ler esses textos:
https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2019/03/manifesto-de-atirador-cita-brasil-e-faz-referencias-a-nacionalismo-e-games.shtml
https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2019/03/suspeito-de-realizar-ataque-da-nova-zelandia-era-personal-trainer-que-atendia-criancas.shtml
Mauricio Luiz Bertola
Mauricio Luiz Bertola
FCBR-CT
FCBR-CT

Mensagens : 13219
Localização : Niterói, RJ

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Já Somos um País Fascista - por Dodô Azevedo

Mensagem por PéDIPano em Sab Mar 16, 2019 5:24 pm

NETOULTRA escreveu:
peter.forc escreveu:
peter.forc escreveu:Impressionante a desfaçatez neste caso (mais um...). Parece que o "manicômio" não tem fim...

(....)

De fato, um grande manicômio. E os "internos" estão tomando (já tomaram) conta do MEC...

Vélez anuncia pastora como nova secretária-executiva do MEC

O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, anunciou nesta quinta-feira, 14, a nomeação de Iolene Lima como secretária-executiva da pasta. Ele voltou atrás, portanto, na indicação de Rubens Barreto da Silva, anunciada apenas dois dias atrás em sua conta oficial no Twitter.
Iolene Lima é pastora evangélica, atuando na Primeira Igreja Batista (PIB) de São José dos Campos, atualmente conhecida como Igreja da Cidade. Ela também dirigiu, na cidade do interior de São Paulo, o Colégio Inspire, que segue a “metodologia de educação por princípios” – isto é, a apresentação de todos os conteúdos programáticos dentro da “cosmovisão bíblica”.
 (.....)
https://www.msn.com/pt-br/noticias/politica/vélez-anuncia-pastora-como-nova-secretária-executiva-do-mec/ar-BBUMKyL?ocid=spartandhp

Já pensou o título uma matéria assim : Fulano nomeia GAY para assumir tal cargo... Ou então Negro irá assumir tal cargo... Ou então Macumbeiro será secretário de tal pasta... Acabar a direita que é preconceituosa....

Sinceramente, o problema é essa "metodologia" aí.
Pensa bem, teria problema um pastor com um baita currículo, que sempre defendeu uma educação com base em conhecimentos?
Acho que não.
Agora uma "metodolgia" dentro de uma "cosmovisão bíblica"?
Desculpa, mas a escola é lugar de ciência e conhecimento. Os valores a serem ensinados devem ser de respeito, tolerância e civilidade.
Mas o pessoal ama distorcer isto para incluir só o que quer.
O país é laico, então não deve fomentar nenhuma religião e também não atrapalhar nenhuma.
O que acontece é que uma religião em específico parece estar sendo patrocinada.

O pessoal que quer uma escola sem partido deveria ser o primeiro a afastar isto. Mas na realidade o que está parecendo é que eles querem uma escola sem o partido e a religião dos outros. Esta história nunca foi para deixar a escola livre de ideologias, foi para ter força para poder intimidar professores.
PéDIPano
PéDIPano
Membro

Mensagens : 66
Localização : Guarapuava-PR

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Já Somos um País Fascista - por Dodô Azevedo

Mensagem por peter.forc em Sab Mar 16, 2019 6:22 pm

Infelizmente (para nós) este governo está repleto de "novos teóricos" e mirabolantes soluções para os "problemas nacionais".
Nosso "chanceler" também é páreo duro para o ministro Velez Rodriguez e seus... "assessores":

Quem quer comprar a nossa alma

Ministro cria teoria biruta do comércio para justificar nova ideologia do Itamaraty
Vinicius Torres Freire - 15 mar 2019
https://www1.folha.uol.com.br/colunas/viniciustorres/2019/03/quem-quer-comprar-a-nossa-alma.shtml
peter.forc
peter.forc
Membro

Mensagens : 264
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Já Somos um País Fascista - por Dodô Azevedo

Mensagem por Mauricio Luiz Bertola em Dom Mar 17, 2019 8:13 am

https://www.youtube.com/watch?v=8C4AL8P61jU
Mauricio Luiz Bertola
Mauricio Luiz Bertola
FCBR-CT
FCBR-CT

Mensagens : 13219
Localização : Niterói, RJ

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Já Somos um País Fascista - por Dodô Azevedo

Mensagem por JAZZigo em Dom Mar 17, 2019 1:19 pm

PéDIPano escreveu:Sinceramente, o problema é essa "metodologia" aí.
Pensa bem, teria problema um pastor com um baita currículo, que sempre defendeu uma educação com base em conhecimentos?
Acho que não.
Agora uma "metodolgia" dentro de uma "cosmovisão bíblica"?
Desculpa, mas a escola é lugar de ciência e conhecimento. Os valores a serem ensinados devem ser de respeito, tolerância e civilidade.
Mas o pessoal ama distorcer isto para incluir só o que quer.
O país é laico, então não deve fomentar nenhuma religião e também não atrapalhar nenhuma.
O que acontece é que uma religião em específico parece estar sendo patrocinada.

O pessoal que quer uma escola sem partido deveria ser o primeiro a afastar isto. Mas na realidade o que está parecendo é que eles querem uma escola sem o partido e a religião dos outros. Esta história nunca foi para deixar a escola livre de ideologias, foi para ter força para poder intimidar professores.
up
JAZZigo
JAZZigo
Membro

Mensagens : 11934
Localização : Asa Norte, Brasília - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Fim da complacência ocorreu sob circunstâncias favoráveis

Mensagem por JAZZigo em Dom Mar 17, 2019 1:23 pm

A reação do cansaço
O fim da complacência com a Lava Jato ocorreu sob circunstâncias favoráveis


Janio de Freitas
Folha de S. Paulo, 17.mar.2019 às 2h00
https://www1.folha.uol.com.br/colunas/janiodefreitas/2019/03/a-reacao-do-cansaco.shtml

As quatro derrotas dos integrantes da Lava Jato, na última semana, oferecem uma percepção retardatária e bem-vinda. A força e a sequência das derrotas, apesar das pressões disseminadas pelo grupo, indicam o esgotamento da tibieza com que autoridades maiores se curvaram a tantos desmandos, à margem da ação legal contra a corrupção, daqueles juízes e procuradores associados. Alguns começam a ver as entranhas sob o papel corretivo da Lava Jato.

Se faltassem exemplos, o fundo financeiro idealizado por Deltan Dallagnol e seus coordenados exibiria, por si só, todo o descaso do grupo, e de cada componente, por seus limites funcionais e legais. Deslocar R$ 2,5 bilhões de multa aplicada à Petrobras, tornando-os um fundo sob influência do grupo da Lava Jato, constituiu uma pretensão tão audaciosa, que exigiu práticas bem conhecidas dos procuradores e juízes moralizadores.

Primeiro forçar o acordo de desvio da multa devida à União ao Estado. Depois, firmar esse acordo, sem poder para tanto. Depois, incluir no projeto a ser examinado pela Justiça a afirmação falsa de que, nos termos negociados pela Petrobras para sua dívida nos Estados Unidos, ou os bilhões iriam para o tal fundo ou iriam para os americanos. É o grupo da Lava Jato aplicando os métodos de muitos dos seus presos e condenados por utilizá-los.

O Supremo Tribunal Federal destruiu o plano, dando motivo a uma decisão do ministro Alexandre de Moraes arrasadora, nos sentidos jurídico e moral. Já era a segunda derrota do grupo, porque sua chefe, a procuradora-geral Raquel Dodge, preferira abrir um conflito com a Lava Jato a admitir o negócio de fundo em nome do Ministério Público. Seu parecer pediu ao Supremo a rejeição do fundo e a anulação do acordo respectivo, por inconstitucionais no teor e inaceitáveis na forma de obtê-los.

O Supremo decidiu, ainda, que o caixa dois das campanhas eleitorais (o dinheiro não declarado) e os crimes conexos (por exemplo, lavagem do dinheiro, retribuição por meio do Estado) são inseparáveis para o processo e o julgamento, que cabem à Justiça Eleitoral, como diz o seu Código.

A pressão da Lava Jato pela decisão oposta foi tão forte que indignou ministros do Supremo, como o decano Celso de Mello. Consumada essa terceira derrota, Deltan Dallagnol considerou que a decisão da maioria dos ministros “começa a fechar a janela do combate à corrupção”.

Acusações assim, e ainda mais fortes, têm sido usuais em integrantes da Lava Jato contra o Supremo. Gilmar Mendes é um alvo particular, mas os demais ministros não escaparam de represálias verbais por eventual desacordo com a Lava Jato. Dias Toffoli é o primeiro presidente do tribunal a adotar uma atitude contra essa prática, em que diz haver “ofensas criminosas”. Abriu, a respeito, um inquérito que, se levado a sério, tratará sobretudo da respeitabilidade do Supremo tão questionada, no país todo.

O esgotamento da complacência com os abusos de poder da Lava Jato se dá —é interessante isso— quando as condições lhes foram mais favoráveis. Até para avançarem ainda mais em poderes alheios. O governo de Jair Bolsonaro e a Lava Jato têm muitas afinidades, inclusive da atribuição de fins também religiosos ao poder público. Mas é possível que o desgoverno Bolsonaro, com o pasmo e a preocupação que causa, tenha dado contribuição involuntária, e ainda assim significativa, para o cansaço reativo onde reagir é menos conturbador.

Como complemento, também Sergio Moro —o ministro da carta branca que não pode indicar nem suplente de conselho— começa a passar por uma revisão de conceito entre seus admiradores. Em quase três meses, ainda não disse por que ser ministro. E o que disse, seria melhor ter calado. Sob sua inutilidade, o crime avança para mais brutalidade.


Janio de Freitas
Jornalista e membro do Conselho Editorial da Folha.
JAZZigo
JAZZigo
Membro

Mensagens : 11934
Localização : Asa Norte, Brasília - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Palhaço esquerdófobo...

Mensagem por JAZZigo em Dom Mar 17, 2019 1:35 pm

Slap
E quando a gente pensa que já viu de tudo...

Deputado do PSL propõe criação de secretaria de 'desesquerdização'
O texto detalha que a secretaria seria "destinada a realizar um amplo controle, fiscalização, identificação e monitoramento, com consequente sugestão de exoneração por decisão do Presidente"


Agência Estado
postado em 16/03/2019 15:27 / atualizado em 16/03/2019 15:27
https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2019/03/16/interna_politica,743426/deputado-do-psl-propoe-criacao-de-secretaria-de-desesquerdizacao.shtml

Novato no Congresso Nacional, o deputado federal pelo Ceará Heitor Freire (PSL) protocolou, na quarta-feira (13/3), um requerimento sugerindo ao presidente da República a criação da "Secretaria Especial de Desesquerdização da Administração Pública".

No texto apresentado pelo gabinete de Heitor, é citado o "aparelhamento gradual do Estado realizado por militantes de esquerda e seus sindicalistas", além de consequências como "o rombo escancarado dos cofres públicos" e o caos desde a economia até a "nossa juventude, envenenada pelo comunismo e pela famigerada ideologia de gênero".

A proposta, como o deputado reiterou, "não é para indicar cargos, é só para monitorar e fiscalizar". O texto detalha que a secretaria seria "destinada a realizar um amplo controle, fiscalização, identificação, mapeamento, monitoramento, com consequente sugestão de exoneração por decisão do Presidente da República". Integrantes da pasta teriam a função de indicar possíveis nomes que valessem uma demissão por reproduzir ideias da esquerda.

Heitor justifica que, para integrar o governo de Jair Bolsonaro, é necessária, em primeiro lugar, a ideologia alinhada à administração federal. "Precisa ser de direita conservador, antes de ser analisado o nível técnico. Se não fizer isso, Bolsonaro não vai conseguir governar", explica.

O deputado defende que ainda há servidores camuflados no governo. O texto cita que "são frequentes as denúncias de todo o país que nos chegam sobre os "técnicos" que mudaram seu discurso" para permanecer em seus cargos. Questionado pelo Estadão a respeito de exemplos, Heitor citou os ministérios do Meio Ambiente, Direitos Humanos, Casa Civil e órgãos federais, especialmente bancos. "Acho que o ICMBIO (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) é o que mais tem", afirmou.

No mesmo dia em que o deputado protocolou o documento, o Estado divulgou que o Ministério do Meio Ambiente, comandado por Ricardo Salles, havia orientado funcionários do ICMBio e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) a não se posicionarem diretamente à imprensa. Solicitações de posicionamento deveriam ser encaminhadas ao Ministério.

Heitor Freire ainda não conversou sobre a proposta com o presidente Jair Bolsonaro, do mesmo partido que ele, e nem com demais candidatos. "Vou pedir agenda com o presidente e com o secretário de governo e vou fazer uma apresentação e mostrar a importância. É uma das principais pautas, urgentíssima", defendeu.

Para comandar a secretaria, ele defende que algum dos "bons nomes de direita e conservadores do PSL e de alunos do professor Olavo de Carvalho" seriam essenciais. "Eu mesmo até deixaria meu mandato para assumir", afirmou. A pasta, para ele, seria ligada diretamente à presidência ou à Casa Civil, do ministro Onyx Lorenzoni.

Um dia após a posse do novo governo, Lorenzoni anunciou que iria exonerar funcionários para "despetizar" o Brasil. No dia 3 de janeiro, 320 comissionados e servidores foram demitidos sob o pretexto de manter somente funcionários que se identifiquem com a "centro-direita".



Última edição por JAZZigo em Seg Mar 18, 2019 9:55 am, editado 1 vez(es)
JAZZigo
JAZZigo
Membro

Mensagens : 11934
Localização : Asa Norte, Brasília - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Já Somos um País Fascista - por Dodô Azevedo

Mensagem por JAZZigo em Dom Mar 17, 2019 1:38 pm

Mauricio Luiz Bertola escreveu:https://www.youtube.com/watch?v=8C4AL8P61jU
Excelente, professor! up
JAZZigo
JAZZigo
Membro

Mensagens : 11934
Localização : Asa Norte, Brasília - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Já Somos um País Fascista - por Dodô Azevedo

Mensagem por Mauricio Luiz Bertola em Dom Mar 17, 2019 2:10 pm

JAZZigo escreveu:
Mauricio Luiz Bertola escreveu:https://www.youtube.com/watch?v=8C4AL8P61jU
Excelente, professor! up
Pois é... Essa entrevista deveria ser passada em cadeia nacional...
Mauricio Luiz Bertola
Mauricio Luiz Bertola
FCBR-CT
FCBR-CT

Mensagens : 13219
Localização : Niterói, RJ

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Já Somos um País Fascista - por Dodô Azevedo

Mensagem por Mauricio Luiz Bertola em Dom Mar 17, 2019 2:12 pm

https://www.youtube.com/watch?v=9xgGhynmTms
Mauricio Luiz Bertola
Mauricio Luiz Bertola
FCBR-CT
FCBR-CT

Mensagens : 13219
Localização : Niterói, RJ

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em Santa Ceia da direita, Bolsonaro diz que comunismo não pode imperar

Mensagem por JAZZigo em Seg Mar 18, 2019 1:58 am

Carái, né possível!!! Slap Esse playboy alucinado só pode tá chupando papelzinho batizado!!!

Que vergonha (e nem votei nele)!!! facepalm

Em Santa Ceia da direita, Bolsonaro diz que comunismo não pode imperar
Presidente jantou com conservadores em sua primeira noite de visita oficial aos Estados Unidos


Folha de S. Paulo, 17.mar.2019 às 23h39
https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2019/03/em-santa-ceia-da-direita-bolsonaro-diz-que-comunismo-nao-pode-imperar.shtml

O presidente Jair Bolsonaro não decepcionou sua plateia conservadora durante jantar neste domingo (17) em Washington.

Em uma espécie de Santa Ceia da direita americana, o presidente afirmou que é preciso fortalecer a democracia no Ocidente e que aspectos relativos ao antigo comunismo não podem mais imperar.

A fala ideológica diante de um público formado por pensadores, acadêmicos, jornalistas e financistas conservadores dos EUA concretiza o alinhamento que Bolsonaro busca fazer com o governo de Donald Trump.

De acordo com o porta-voz da Presidência da República, o general Otávio Rêgo Barros, Bolsonaro fez um discurso no qual afirmou que é preciso fortalecer o comércio entre Brasil e EUA e destacou que democracia e liberdade são os fatores, nas palavras do porta-voz, mais essenciais que unem os dois povos neste momento.

“As ideias do nosso presidente são de fortalecer o nosso comércio, reconhecendo que os EUA são o segundo mercado para os produtos brasileiros [...], reconhecendo que aspectos relativos ao antigo comunismo não podem mais imperar nesse ambiente que nós vivenciamos”, disse Barros ao reproduzir a fala de Bolsonaro.

Ainda segundo o auxiliar do Planalto, o presidente falou sobre os acordos de tecnologia e na área militar que serão assinados durante a visita.

No jantar, realizado na residência do embaixador do Brasil em Washington, Sérgio Amaral, os convidados comeram um mousse de ovas de entrada —que o general definiu como “um creme muito bom”—, bife wellington como prato principal e, para a sobremesa, quindim, doce típico brasileiro.

Entre os os presentes, estava Walter Russel Mead, renomado acadêmico conservador especializado em política externa americana, que também é colunista do Wall Street Journal, e Matt Schlapp, presidente da União Conservadora Americana. A entidade organiza a Conferência da Ação Política Conservadora (CPAC, na sigla em inglês), a mais importante reunião anual de políticos conservadores dos Estados Unidos.

Os já habituais bolsonaristas nos EUA, o escritor Olavo de Carvalho e o ex-estrategista de Trump Steve Bannon, além do investidor Gerald Brant, também jantaram com Bolsonaro.

Bannon afirmou que o jantar foi um “ótimo ponto de partida” para a viagem de Bolsonaro aos EUA e que os convidados puderam conversar sobre os desafios e oportunidades do Brasil.

Ele disse que “alguém chamou esse encontro de ‘Santa Ceia da direita’ [referindo-se à reportagem da Folha que revelou o encontro]”, mas afirmou que não concordava com a classificação. Para ele, foram chamadas pessoas de vários espectros da direita.

Da comitiva do presidente Bolsonaro, estavam presentes os ministros da Justiça, Sergio Moro; e da Economia, Paulo Guedes, que correu para a loja Sephora para comprar um barbeador antes de ir para o jantar.

Também compareceram os ministros da Agricultura, Tereza Cristina; Minas e Energia, Bento Albuquerque; Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes; e Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno.

Além disso, participaram do jantar o presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado Federal, senador Nelsinho Trad (PSD-MS), e o presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente.

Ainda segundo o auxiliar do Planalto, o presidente falou sobre os acordos de tecnologia e na área militar que serão assinados durante a visita.

Nesta segunda-feira (18), como anunciou o ministro Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia), será assinado o acordo de salvaguardas tecnológicas que permitirá o uso comercial da base de Alcântara (MA) para lançamento de satélites.

Esse deve ser o documento de maior impacto prático que vai resultar da visita.

"Nosso presidente relembra que nós já atuamos lado a lado com as tropas americanas, os nossos famosos pracinhas, na Segunda Guerra Mundial, em território italiano. São aspectos importantes que precisam revividos e fortalecidos e o nosso presidente vem fazendo isso", completou o porta-voz.

O anfitrião, embaixador Sérgio Amaral, deve ser trocado do posto após a visita de Bolsonaro nos EUA. Os mais cotados  hoje são o diplomata Nestor Forster —apoiado pelo chanceler Ernesto Araújo— e o consultor Murillo de Aragão, da Arko Advice.


Meu consolo é a explícita cara de subserviência abnegada do outrora-Klark Kent-Federal-dono-da-Lava-Jato-todo-poderoso Sergio Moro com o rabicho entre as pernas, do outro lado da mesa!!!  Ri Muito

JAZZigo
JAZZigo
Membro

Mensagens : 11934
Localização : Asa Norte, Brasília - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Já Somos um País Fascista - por Dodô Azevedo

Mensagem por Mauricio Luiz Bertola em Seg Mar 18, 2019 9:12 am

^ "Internacional" da pilantragem, do entreguismo e da subserviência... puke
Mauricio Luiz Bertola
Mauricio Luiz Bertola
FCBR-CT
FCBR-CT

Mensagens : 13219
Localização : Niterói, RJ

Voltar ao Topo Ir em baixo

Subserviência verde e amarela... um Presidente pra nos encher de "orgulho"!!!

Mensagem por JAZZigo Ontem à(s) 1:59 pm

Hoje é dia de golden shower no Salão Oval!!!

Bolsonaro exibe “complexo de vira-latas” em visita aos EUA
Despreparo, deslumbramento e submissão dão o tom


Kennedy Alencar - Blog do Kennedy, 19-03-2019, 11h43
BRASÍLIA
https://www.blogdokennedy.com.br/bolsonaro-exibe-complexo-de-vira-latas-em-visita-aos-eua/

[color=#000000]O “complexo de vira-latas”, conceito criado por Nelson Rodrigues, é perfeito para descrever a visita aos Estados Unidos do presidente Jair Bolsonaro e sua comitiva.

Nelson Rodrigues entendia o “complexo de vira-latas” como a “inferioridade em que o brasileiro se coloca, voluntariamente, em face do resto do mundo”. Ele cunhou a expressão inspirado na derrota do Brasil para o Uruguai na Copa de 1950 e a utilizou em muitas situações depois.

A viagem de Bolsonaro e ministros aos Estados Unidos é “rodrigueana”. É uma manifestação do brasileiro e o seu “complexo de vira-latas”. Por exemplo: a dispensa de vistos para turistas americanos é uma vitória do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) contra todo o corpo técnico do Itamaraty.

O filho do presidente, que se comporta como chanceler do B e um príncipe político, obteve de um ministro submisso uma decisão que contraria o princípio da reciprocidade nas relações internacionais. Um país do tamanho e importância do Brasil não pode ser comportar como um vira-lata diplomático.

O presidente editou ontem um decreto que dispensará a partir de junho a exigência de visto para turistas americanos, canadenses, japoneses e australianos. Não há contrapartida para brasileiros, que continuarão a precisar de visto para esses países.

A medida é um presente de Bolsonaro aos Estados Unidos e ao seu colega Donald Trump. Os governos FHC, Lula, Dilma e Temer discutiram a dispensa do visto, defendida pela área de turismo, mas nunca a implementaram levando em conta a opinião, correta, do Ministério das Relações Exteriores.

Outro exemplo de submissão a Washington foi a visita de Bolsonaro à CIA, a agência de espionagem americana. Dificilmente, presidentes de nações soberanas frequentam um local especializado em obter informações sobre governos e mandatários estrangeiros. A CIA foi responsável por golpes de Estado e teve envolvimento recente em casos de tortura. Opera fora dos EUA e atende aos interesses nacionais americanos.

E inacreditável que Bolsonaro e o ministro da Justiça, Sergio Moro, tenham feito essa visita, que pretendiam manter em segredo. Ela foi “descoberta” porque Eduardo Bolsonaro a anunciou no Twitter.

Obviamente, a interface da pasta de Moro nos EUA é o Departamento de Justiça, não uma agência de espionagem. Dois assuntos teriam sido discutidos, segundo a assessoria presidencial, já que Moro não quis falar: crime organizado e narcotráfico. Esses temas não costumam ser a prioridade da CIA, mas de outras instituições dos EUA.

Essa passagem pela CIA é mais uma evidência do despreparo e deslumbramento de integrantes do governo brasileiro. Soa como paixão por coisas hollywoodianas.

A lamentável declaração de Eduardo Bolsonaro sobre imigrantes brasileiros em situação de ilegalidade também é prova do “complexo de vira-latas”. Ele considerou a ilegalidade uma “vergonha”.

O filho do presidente estabeleceu relação próxima com Steve Bannon, descartado até por Trump, e com o escritor Olavo de Carvalho. Num jantar com Bannon e Carvalho, houve um festival de besteiras. O presidente da República disse que o Brasil caminhava para o socialismo, para o comunismo. É mentira. Também é grave que um presidente tenha entendimento tão fora da realidade sobre o país que governa.

Bolsonaro não coloca foco nas questões de interesse nacional, como a reforma da Previdência. Está mais preocupado em participar de um jantar com um escritor de extrema-direita que ofendeu com palavrões o vice-presidente, Hamilton Mourão, e militares que participam do governo.

Que sinal Bolsonaro transmite com essa alfinetada nos militares? O sinal de um governo dividido, de baixo nível intelectual e diplomático. Nelson Rodrigues é perfeito para a atual situação. Um visionário, digamos assim.
JAZZigo
JAZZigo
Membro

Mensagens : 11934
Localização : Asa Norte, Brasília - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Já Somos um País Fascista - por Dodô Azevedo

Mensagem por peter.forc Ontem à(s) 6:17 pm

JAZZigo escreveu:Hoje é dia de golden shower no Salão Oval!!!

Bolsonaro exibe “complexo de vira-latas” em visita aos EUA
Despreparo, deslumbramento e submissão dão o tom


Kennedy Alencar - Blog do Kennedy, 19-03-2019, 11h43
BRASÍLIA
https://www.blogdokennedy.com.br/bolsonaro-exibe-complexo-de-vira-latas-em-visita-aos-eua/

O “complexo de vira-latas”, conceito criado por Nelson Rodrigues, é perfeito para descrever a visita aos Estados Unidos do presidente Jair Bolsonaro e sua comitiva.


(.....)

Ouvi há pouco o "discurso" de nosso presidente... O "complexo de vira-lata" é muito bem aplicado. Lastimável ele manter a mesma ladainha de campanha, citando que os governos anteriores eram "antiamericanos", o problema do "politicamente correto", etc, etc, etc
Pouca utilidade nas palavras, apenas. E enquanto isso, vemos o MEC ser simplesmente esfacelado, destruído (como estão sendo a Cultura e a Educação neste país, pois...). Temo que os desgraçados efeitos desta "política" (se é que podemos chamar isso de "política"...) podem gerar posteriores décadas de atraso.

ESPANTO! O analfabetismo explícito da secretária de Educação Básica do MEC
Reinaldo Azevedo - UOL

https://reinaldoazevedo.blogosfera.uol.com.br/2019/03/17/espanto-o-analfabetismo-explicito-da-secretaria-de-educacao-basica-do-mec/

Um trecho:
Então Vélez, o comediante, anunciou Iolene Lima para o cargo. Atualmente, PRESTEM ATENÇÃO!, ELA É SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA DO MEC.Abaixo, há uma entrevista da valente Iolene.
Ela fala sobre educação antes ainda de ser nomeada. A "especialista" que cuida da Educação Básica, nessa revolução que Bolsonaro comanda no país, sob a inspiração do especialista em cocô de urso, diz a seguinte maravilha:"Uma educação baseada em princípios é uma educação baseada na palavra de Deus, onde (sic) a geografia, onde a história, a matemática vai (sic) ser vista SOBRE (sic) a ótica de Deus, numa cosmovisão cristã. Então o aluno vai aprender que o autor da história é Deus. O realizador da geografia é Deus. Deus fez as planícies, Deus fez os relevos, Deus fez o clima. O maior matemático foi Deus. (…). Então é toda a disciplina do currículo escolar organizada SOBRE (sic) a ótica das Escrituras"

Em síntese: que tenhamos muita sorte daqui para frente, já que juízo não tivemos...........
peter.forc
peter.forc
Membro

Mensagens : 264
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Já Somos um País Fascista - por Dodô Azevedo

Mensagem por JAZZigo Ontem à(s) 7:16 pm

JAZZigo
JAZZigo
Membro

Mensagens : 11934
Localização : Asa Norte, Brasília - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Já Somos um País Fascista - por Dodô Azevedo

Mensagem por NETOULTRA Ontem à(s) 8:01 pm

JAZZigo escreveu:

Bom mesmo era ver o Haddad em comitiva a Venezuela demonstrando todo seu apoio ao Presidente Eleito Democraticamente Nicolas Maduro... Cara vcs tem todo direito de não gostar do Bolsonaro, eu Tb acho ele fraco... Mas vamos combinar q estocar vento, saudar a mandioca, toda criança tem uma figura oculta por trás q é um cachorro, ou quem ganhar não vai perder vai todo ganhar ou perder isso sim eram motivos de vergonha mundial mas enfim...

NETOULTRA
Membro

Mensagens : 4306
Localização : Belém - Made in Ceará

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Já Somos um País Fascista - por Dodô Azevedo

Mensagem por peter.forc Ontem à(s) 8:28 pm

JAZZigo escreveu:

Putz..... O pior é que é bem por aí, mesmo... Mas não se iludam, pois isto raramente é puro "entreguismo" - alguém (muitos) têm interesses "muito pouco republicanos" nessa situação, e estes interesses sequer tem a ver com ideologia ou "amizade"...
peter.forc
peter.forc
Membro

Mensagens : 264
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Já Somos um País Fascista - por Dodô Azevedo

Mensagem por peter.forc Ontem à(s) 10:19 pm

peter.forc escreveu:
JAZZigo escreveu:

(....)

Putz..... O pior é que é bem por aí, mesmo... Mas não se iludam, pois isto raramente é puro "entreguismo" - alguém (muitos) têm interesses "muito pouco republicanos" nessa situação, e estes interesses sequer tem a ver com ideologia ou "amizade"...


No salão oval, Brasil abandonou reivindicações históricas

Jamil Chade 19/03/2019 20h38
GENEBRA – Um dos principais resultados da viagem de Jair Bolsonaro aos EUA foi um compromisso na área comercial. Um entendimento, porém, que representa a decisão do governo brasileiro de abrir mão de reivindicações históricas, de batalhas de décadas da diplomacia nacional...


https://jamilchade.blogosfera.uol.com.br/2019/03/19/no-salao-oval-brasil-abandonou-reivindicacoes-historicas/
peter.forc
peter.forc
Membro

Mensagens : 264
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Já Somos um País Fascista - por Dodô Azevedo

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 7 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum