Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

Medo...muito medo...

Ir em baixo

Medo...muito medo... Empty Medo...muito medo...

Mensagem por Tarcísio Caetano em Sex Set 20, 2013 9:19 am

Navegando em uma noite sem estrelas...escura e silenciosa.
Sem sombras...só a escuridão...e o leve murmúrio do mar batendo no casco do navio.

Silêncio.

Ninguém tem vontade de falar ou emitir qualquer som. às vezes, só ouvimos nossa respiração.

Escuridão...e medo.


Thriller é o sexto álbum de estúdio do famoso cantor e compositor norte-americano Michael Jackson. Foi lançado em 30 de novembro de 1982pela gravadora Epic/CBS Records, como sequência a Off the Wall, álbum de 1979 que foi um grande sucesso de crítica e público. Thriller explora gêneros semelhantes aos que foram abordados em Off the Wall, como o pop, soul, R&B, rock e o pós-disco.
As sessões de gravação ocorreram entre abril e novembro de 1982, nos Estúdios Westlake, em Los Angeles, Califórnia, com um orçamento deUS$750 mil, e o auxílio do produtor Quincy Jones. Jackson compôs quatro das nove faixas de Thriller. Em pouco mais de um ano, o álbum se tornou — e continua a ser — o álbum mais vendido e bem sucedido de todos os tempos, com vendas estimadas por diversas fontes entre 170 a 300 milhões de cópias mundialmente figurando ainda como o álbum mais vendido da história dos Estados Unidos . Sete das nove canções do álbum foram lançadas como singles, e todas chegaram às dez primeiras posições da Billboard Hot 100, parada de sucessos da revista americanaBillboard. O álbum conquistou um recorde de sete Prêmios Grammy em sua edição de 1984. O livro Guinness dos Recordes o lista como o mais vendido da história, adquirido por mais de 104 milhões de pessoas até 2006, atualmente o disco ultrapassa a marca de 170 milhões de discos vendidos. Thriller solidificou o status de Jackson como o maior popstar de todos os tempos, e lhe permitiu derrubar barreiras raciais através de suas aparições na MTV e encontros com o presidente americano Ronald Reagan, na Casa Branca. O álbum foi o primeiro a usar com sucesso ovideoclipe como ferramenta promocional - os videoclipes de "Thriller", "Billie Jean" e "Beat It" eram exibidos constantemente na MTV, e foram considerados "extremamente inovadores" e "altamente a frente de seu tempo" para a época .
Em 2001 uma edição especial do álbum foi lançada, que contém entrevistas adicionais (em áudio), uma gravação demo de "Billie Jean", e as canções "Someone in the Dark" e "Carousel". Em 2008 o álbum foi relançado como Thriller 25, com remixagens nas quais participaram artistas contemporâneos, uma canção inédita e um DVD.
Thriller ficou na vigésima posição da lista dos "500 Melhores Álbuns de Todos os Tempos" feita pela revista Rolling Stone em 2003, e foi classificada pela National Association of Recording Merchandisers na terceira posição de sua lista de 200 Álbuns Definitivos de Todos os Tempos. O videoclipe de "Thriller" foi preservado pela Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos no seu Registro Nacional de Gravações, por ser considerado "culturalmente significativo". O álbum também foi incluído na lista dos 200 álbuns definitivos feita pelo Rock and Roll Hall of Fame.

Contexto

O álbum anterior de Jackson, Off the Wall (1979), foi um sucesso de crítica, tendo recebido diversas críticas favoráveis. Foi também um sucesso comercial, vendo eventualmente 20 milhões de cópias em todo o mundo. Os anos entre Off the Wall e Thriller foram um período de transição para o cantor, um momento de crescente independência. Foi no período que o cantor se tornou profundamente infeliz; segundo Jackson explicou, à época: "Mesmo em casa, estou sozinho. Sento no meu quarto, às vezes, e choro. É tão difícil fazer amigos ... Às vezes ando pela vizinhança à noite, esperando encontrar alguém para conversar. Mas eu sempre acabo voltando pra casa." Quanto Jackson fez 21 anos, em agosto de 1979, despediu seu pai, Joseph, como seu empresário, substituindo-o por John Branca.
Jackson confidenciou a Branca que queria ser "a maior estrela do show business" e "o mais rico". O cantor estava incomodado com o que via como um desempenho fraco de Off the Wall, afirmando: "Foi totalmente injusto ele não ter obtido o [Grammy] de melhor álbum do ano, e isso nunca pode acontecer novamente." Também sentia que a indústria fonográfica lhe dava menos valor do que ele merecia; em 1980, quando Jackson pediu ao publicista da revista Rolling Stone se eles estariam interessados em fazer uma reportagem de capa sobre ele, recebeu uma resposta negativa, à qual respondeu: "Eu tenho ouvido repetidamente que negros nas capas de revistas não vendem muitas cópias... Basta esperar. Algum dia essas revistas vão estar meimplorando por uma entrevista. Talvez eu lhes dê uma. E talvez não."

Gravação

Jackson se reuniu com o produtor de Off the Wall, Quincy Jones, para gravar seu sexto álbum de estúdio. Ambos trabalharam juntos em 30 canções, nove das quais acabaram eventualmente sendo incluídas no álbum. Thriller foi gravado entre abril e novembro de 1982, com um orçamento de US$750 mil para a sua produção. Vários membros da banda Toto também estiveram envolvidos na sua gravação e produção. Jackson compôs quatro canções para o álbum: "Wanna Be Startin' Somethin'", "The Girl Is Mine" (com Paul McCartney), "Beat It" e "Billie Jean". Ao contrário de muitos artistas, Jackson não compôs estas canções no papel, mas as cantou num gravador; durante as gravações, cantava-as apenas com o auxílio da memória.
A relação entre Jackson e Jones se desgastou durante a gravação do álbum. Jackson passava boa parte de seu tempo ensaiando passos de dança sozinho. Quando as nove canções do álbum foram concluídas, tanto Jones e Jackson ficaram descontentes com o resultado, e remixaram cada uma individualmente, gastando uma semana em cada. Jones acreditava que "Billie Jean" não era suficientemente forte para ser incluída no álbum, mas Jackson não concordou e a manteve. Jones disse a Jackson que Thriller pouco provavelmente teria o mesmo sucesso de Off the Wall, pois o mercado tinha enfraquecido desde então. Como resposta, Jackson ameaçou cancelar o lançamento do álbum.
Jackson estava inspirado para criar um álbum onde "cada canção fosse sensacional", e desenvolveu Thriller com este conceito em mente. Jones e o compositor Rod Temperton deram detalhes extensos do que teria ocorrido, durante o relançamento do álbum em 2001, em especial "Billie Jean" e porque ela era tão pessoal para Jackson, que tinha que lidar com diversos fãs obsessivos. Jones queria encurtar a longa introdução da canção; Jackson, no entanto, insistiu que ela permanecesse, porque ela o fazia querer dançar. A forte reação popular existente na época contra a recente moda da música disco obrigou uma tomada de rumo que diferenciasse este álbum de Off the Wall, que havia ficado associado com o estilo. Jones e Jackson estavam determinados a fazer uma canção de rock, que agradasse a todos os gostos, e passaram semanas procurando por um guitarrista apropriado para a canção "Beat It", de autoria de Jackson. Eventualmente, encontraram Eddie Van Halen, da banda de rock Van Halen.
Quando Temperton compôs a canção "Thriller", tinha pensado em chamá-la originalmente de "Starlight" ou "Midnight Man", porém acabou concordando com "Thriller" por achar que o nome tinha um grande potencial de mercado. Sempre querendo a participação de uma pessoa famosa para recitar as partes finais das letras de suas canções, Jones trouxe o célebre ator Vincent Price, conhecido de sua esposa, que gravou toda sua parte em apenas duas tomadas. Temperton escreveu o trecho falado da letra num táxi, no caminho para o estúdio de gravação. Jones e Temperton disseram que algumas gravações foram deixadas de fora da edição final por não estarem tão "afiadas" quanto as outras faixas do álbum.
Entre as canções gravadas por Jackson para serem analisadas posteriormente estavam "Carousel" (composta por Michael Sembello), "Nite Line" (composta por Glen Ballard), "Trouble" (também conhecida como "She's Trouble", composta por Terry Britten, Bill Livsey e Sue Shifrin) e "Hot Street" (composta por Rod Temperton, e conhecida como "Slapstick"). Jackson também gravou uma versão de "Starlight". Demos de todas estas canções existem, e foram parar na internet. "Carousel" e "Hot Street" chegaram a ser finalizadas, porém não foram parar na versão final do álbum; "Carousel" foi lançada como faixa-bônus no relançamento do álbum de 2001.
"Human Nature" foi composta por Steve Porcaro, da banda Toto, e John Bettis. Inicialmente Porcaro havia gravado uma demo bruta da música numa fita cassete; Seu companheiro de bandaDavid Paich deu então a fita, que continha mais outras duas canções de sua autoria, ao produtor Quincy Jones, com a esperança de inclui-la no álbum, mas somente Human Nature foi incluída. "Human Nature" foi a última canção a ser selecionada para o álbum, tirando "Carousel" da lista final.

Composição

De acordo com Steve Huey da Allmusic, Thriller refinou os pontos fortes do álbum anterior,Off the Wall, os gêneros dance e rock foram as faixas mais agressivas, o rock usado no album foi inspirado na banda Pink Floyd,Jackson diz que principalmente no album Wish You Were Here e The Dark Side of The Moon, enquanto os gêneros pop e melodias de baladas foram mais suaves e mais emotivos. O álbum inclui as baladas "The Lady in My Life ", "Human Nature" e "The Girl Is Mine", funk "Billie Jean " e "Wanna Be Startin 'Somethin'", de disco "Baby Be Mine" e "PYT (Pretty Young Thing)"" e tem um som parecido com o material ouvido em Off the Wall.
Com Thriller, Jackson iria começar sua associação com o tema subliminar de paranóia e temas mais escuros, incluindo a sobrenatural faixa-título. Isto é evidente nas canções "Billie Jean", "Wanna Be" Startin 'Somethin " e " Thriller ". Em "Billie Jean", Jackson relata a história de um homem acusado falsamente de ser o pai de uma criança, em "Wanna Be Startin 'Somethin", o astro fala sobre a indústria das fofocas.
"Beat It" tornou-se uma homenagem ao West Side Story, e foi o primeiro sucesso rock de Jackson. Jackson disse depois sobre "Beat It": "a questão é que ninguém tem que ser um cara durão, você pode fugir de uma luta e ainda ser um homem. Você não precisa morrer para provar que você é um homem". "Human Nature" é mal-humorado e introspectivo, como veiculada na letra: "Looking out, across the morning, the City's heart begins to beat, reaching out, I touch her shoulder, I'm dreaming of the street".
No final dos anos 70, as habilidades Jackson como vocalista foram consideradas boas; Allmusic o descreveu como um "vocalista ofuscantemente talentoso". Rolling Stone comparou sua voz ao "sonhador" de Stevie Wonder. Sua análise foi igualmente que "o timbre de Jackson é extraordinariamente belo. Ela desliza suavemente em um surpreendente falsete que é utilizado com muita ousadia ". Com o lançamento de Thriller, Jackson preferiu a cantar mais alto porque tenores pop tem mais alcance para criar um estilo. Michael havia adotado um "soluço vocal", que ele continuou a implementar em Thriller. O propósito do soluço é ajudar a promover uma certa emoção ou tristeza ou medo.

Lançamento e recepção

Thriller foi lançado em 30 de novembro de 1982, e vendeu um milhão de cópias no mundo inteiro por semana em seu auge. Sete singles foram lançados do álbum, incluindo "The Girl Is Mine", que foi visto como uma má escolha e levou alguns a crer que o álbum seria uma decepção, e as especulações de que Jackson estava se virando para o público branco. "The Girl Is Mine" foi seguido pelo hit "Billie Jean", que fez Thriller disparar nas listas dos álbuns mais vendidos. O sucesso continuou com o single "Beat It". A faixa-título "Thriller" foi lançado como single e também se tornou um sucesso internacional.
No Brasil, Thriller é o álbum internacional mais vendido de todos os tempos. Até 2001, tinha interessado a 1.2 milhões de brasileiros. "Billie Jean" foi a segunda canção mais executada nas rádios do país em 1983, atrás somente de "Menina Veneno", do cantor Ritchie. Junto com "Billie Jean", "Beat It", "The Girl Is Mine" e "Thriller" foram os maiores sucessos do álbum no Brasil. Em 1984, quando o disco entrou para o livro Guinness dos Recordes, a Epic publicou na imprensa nacional uma peça de marketing com o anúncio: "Tenha esse LP ou jogue seu toca-discos fora!".
Em Portugal, o álbum já vendeu cerca de 81 mil cópias.
Antes da morte de Michael Jackson, estava prevista a adaptação de Thriller a um musical da Broadway, o que só aconteceria com a permissão do cantor.


Faixas

# Título                                                      Letra                                     Compositor(es) Duração
1. "Wanna Be Startin' Somethin'"                      M. Jackson                              Michael Jackson          6:03
2. "Baby Be Mine"                                        R. Temperton                              Rod Temperton          4:20
3. "The Girl is Mine" (com Paul McCartney)         M. Jackson                              M. Jackson          3:42
4. "Thriller"                                                   R. Temperton(& M.Jackson)      Rod Temperton  5:57
5. "Beat It"                                                  M. Jackson                              M. Jackson          4:18                                            
6. "Billie Jean"                                               M. Jackson                              M. Jackson          4:54
7. "Human Nature"                                         J. Bettis, S. Porcaro              John Bettis, S. Porcaro  4:06
8. "P.Y.T. (Pretty Young Thing)"                      J. Ingram, Q. Jones                     James Ingram, Jones  3:59
9. "The Lady in My Life"                               R. Temperton                              R.Temperton          5:00

Edição especial

A Epic lançou, em outubro de 2001, uma edição especial de Thriller celebrando os 30 anos de carreira solo de Michael Jackson. As canções "Someone In The Dark" – gravada em 1982 para a trilha-sonora de E.T. O Extraterrestre - e "Carousel" - inédita, até então - foram incluídas como faixas bônus.
Entre outras raridades, a gravação demo de "Billie Jean" e os bastidores da locução do ator Vincent Price para a faixa-título, incluindo um trecho do rap não incluído na mixagem final da canção.
O álbum ainda recebeu capa dura de luxo, com uma foto de Michael diferente da original. O encarte de Thriller também foi modificado, incluindo fotografias do acervo pessoal do astro.

Thriller 25th

Em 12 de Fevereiro de 2008, a Epic lançou uma edição especial dos 25 anos do álbum Thriller. A tracklisting segue a mesma do original e traz uma nova capa holográfica, além de Remixes com participações de Fergie, Akon, Will.I.Am e Kanye West.
Adicionalmente, a gravadora aposta em Edições Limitadas que, além do conteúdo do novo CD, também traz um DVD reunindo os vídeos musicais da época (restaurados digitalmente) e a histórica performance de Michael Jackson no especial de TV Motown 25: Yesterday, Today, Forever;
Michael Jackson, em virtude dessa edição especial de aniversário de Thriller, envia, através do novo encarte, uma mensagem especial para seus fãs. Além disso, um livreto com 48 páginas coloridas abrigam letras das canções e fotos raras, assinadas por Dick Zimmerman, Matthew Rolston & Harrison Funk.

Prêmios1983 Billboard Awards

1. Álbum Pop (Thriller)
2. Cantor Pop
3. Álbum R&B (Thriller)
4. Cantor R&B
5. Álbum Pop Solo
6. Álbum Pop Solo Masculino
7. Compactos Pop Solo
8. Compactos Pop Solo Masculino
9. Álbum R&B Solo
10. Compactos R&B Solo
11. Cantor Dance/Disco
12. Compacto 7" Dance/Disco ("Billie Jean")
13. Compacto 12" Dance/Disco ("Beat It")

• 1983 American Music Awards

1. Prêmio Especial por Mérito (Thriller)
2. Álbum Pop/Rock (Thriller)
3. Álbum Soul/R&B (Thriller)
4. Cantor Soul/R&B
5. Cantor Pop/Rock
6. Compacto Pop/Rock ("Billie Jean")
7. Vídeo Pop/Rock ("Beat It")
8. Vídeo Soul/R&B ("Beat It")

• 1983 Grammy Awards

1. Álbum do Ano (Thriller)
2. Gravação do Ano ("Beat It")
3. Cantor Pop Solo Masculino (Thriller)
4. Produtor do Ano (Thriller)
5. Melhor Vocal Rock Masculino ("Beat It")
6. Melhor Vocal R&B Masculino ("Billie Jean")
7. Compacto R&B ("Billie Jean")
8. Gravação Infantil (E.T., o Extraterrestre)

• 1984 Grammy Awards

1. Vídeo do Ano ("Thriller")

Desempenho de mercado

Álbum

Em 1982 eram poucos os países que produziam listas oficiais de álbuns mais vendidos e Thriller esteve na primeira posição de quase todos eles - um total de dez, recorde para a época. Foram quase cinco anos entre dez preferidos dos consumidores e um total de 232 semanas na primeira posição, e mais de 800 nas paradas.

Tabelas musicais (1982-87) Melhor posição Permanência nas paradas (em semanas)
 Canadá                                1 (26x)                                  152
 Estados Unidos                      1 (37x)                                  308
 Austrália                               1 (11x)                                   96
 Inglaterra                             1 (19x)                                  194
 Holanda                               1 (12x)                                  109
 Suécia                                 1 (13x)                                  116
 Espanha                               1 (13x)                                  122
 Japão                                   1 (15x)                                  130
 Alemanha                              1 (17x)                                  143
 Itália                                    1 (14x)                                  105
 França                                 1 (16x)                                  141
 Nova Zelândia                        1 (11x)                                   94
 Áustria                                 1 (8x)                                   89
 Suíça                                   1 (10x)                                  113
 Brasil                                    1 (14x)                                   86
 África do Sul                          1 (11x)                                  119
 México                                  1 (13x)                                  101
 Mundo                                  1 (76x)                                  338

“Thriller”, de Michael Jackson, o álbum mais vendido de todos os tempos, completa 30 anos
Por Daniel Setti - http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/musica-no-blog/thriller-de-michael-jackson-o-album-mais-vendido-de-todos-os-tempos-completa-30-anos-relembrem-os-seus-maiores-hits-assistindo-a-tres-espetaculares-videoclipes/

O cruzamento entre as diversas fontes americanas que costumam divulgar cifras do mercado mundial de discos (revistas como Billboard, emissoras como a MTV e entidades como a RIAA – Associação da Indústria Fonográfica Americana) não permite uma conclusão precisa, mas calcula-se que tenham sido vendidas até hoje entre 65 e 110 milhões de cópias de Thriller, o sexto trabalho solo de Michael Jackson (1958-2009).
Trata-se do maior êxito de vendas de todos os tempos, com uma folga de no mínimo 15 milhões para os segundos colocados no ranking de estimativas – Back in Black, do AC/DC, e The Dark Side of the Moon, do Pink Floyd, ambos na faixa dos 50 milhões – e cujo lançamento completa 30 anos no próximo dia 30.
Quantidade e qualidade
Mais do que o fenômeno definitivo das paradas de sucesso e consolidação do status de Michael comogênio pop, porém, Thriller é um excelente disco.
Seus atributos vão desde a qualidade das composições – quatro do total de nove escritas pelo próprio cantor/compositor/dançarino – à ousada produção do peso-pesado Quincy Jones, passando pelo ecletismo estilístico das faixas (rock, funk, baladas e até ritmos de insinuação africana) e o seu potencial comercial (só duas não foram lançadas também como compactos).
Sem falar na participação de um Beatle, Paul McCartney, na canção “The Girl is Mine”.
Enfim, poderíamos debater por horas a fio as curiosidades de Thriller  – a presença do percussionista brasileiro Paulinho da Costa nas gravações, por exemplo -, ou mergulharmos em suas lendas urbanas, como aquela sobre o guitarrista Eddie Van Halen, que teria batido o telefone na cara de Jones ao ser convidado para gravar o solo de “Beat It”, pensando ser um trote.
Mas, ao menos por hoje, ficamos “apenas” com os três videoclipes promocionais singles do álbum, outro elemento essencial na mitologia deThriller e da carreira de Jackson como um todo.
Tal trio de obras-primas da estética pop televisiva lançadas ao longo de 1983, sobretudo a da faixa-título, elevaria o videoclipe a uma nova forma de arte e abriria a porta a pelo menos uma dezena de outros épicos musicais televisivos protagonizados pelo astro. A partir de então, o mundo aguardaria um novo clipe de Michael com a mesma ansiedade que um disco seu. Relembrem:
“Billy Jean”
O primeiro dos três também teve grande importância extramusical, já que seria o primeiro vídeo de um artista negro a ser exibido pela então recém-nascida MTVamericana. Traz Michael sendo perseguido por um paparazzi e seus clássicos passos de dança sobre o chão de luzes. A direção é de Steve Barron.



“Beat it”
Retrata a obsessão de Jackson com as gangues violentas das grandes cidades dos Estados Unidos, das quais ele nunca teve sequer tempo de participar.
Em harmonia se perfilavam para a guerra, sob o mais sutil e silencioso dos gestos, brancos, latinos e negros, todos mal encarados.
No final eles acabavam bailando juntos, com direito a uma polêmica coreografia com facas, enquanto Michael exercia o modesto papel de narrador, comicamente abraçado ao travesseiro e trajando pijaminha de piano. Direção de Bob Giraldi.



“Thriller”
O melhor clipe musical de todos os tempos é na verdade um curta-metragem de quase 14 minutos dirigido por John Landis, o diretor de outro clássico fílmico da década de 1980, o longa cult Um Lobisomem Americano em Londres (1981), e que pouco antes da morte de Michael o processaria por não pagamento de lucros obtidos com o vídeo.
A produção e parte do roteiro foram assinados por um cada vez mais autosuficiente popstar.
A lista de elementos impossíveis de esquecer começa com o inocente flerte entre Michael e a mocinha, avança por sua transformação em lobisomem e atinge o ápice com a histórica coreografia de zumbis encabeçada pelo ídolo, devidamente caracterizado como morto-vivo. Imbatível.



It's close to midnight
something evil's lurkin' in the dark
Under the moonlight
You see a sight that almost stops your heart
You try to scream
But terror takes the sound before you make it
You start to freeze
As horror looks you right between the eyes
You're paralyzed

'Cause this is thriller
Thriller night
And no one's gonna save you
From the beast about to strike
You know it's thriller
Thriller night
You're fighting for your life
Inside a killer
Thriller tonight, yeah

You hear the door slam
And realize there's nowhere left to run
You feel the cold hand
And wonder if you'll ever see the sun
You close your eyes
And hope that this is just imagination
Girl, but all the while
You hear a creature creepin' up behind
You're outta time

'Cause this is thriller
Thriller night
There ain't no second chance
Against the thing with the forty eyes, girl
(Thriller)
(Thriller night)
You're fighting for your life
Inside a killer
Thriller tonight

Night creatures call
And the dead start to walk in their masquerade
There's no escaping the jaws of the alien this time
(They're open wide)
This is the end of your life

They're out to get you
There's demons closing in on every side
They will possess you
Unless you change that number on your dial
Now is the time
For you and I to cuddle close together, yeah
All through the night
I'll save you from the terror on the screen
I'll make you see

That this is thriller
Thriller night
'Cause I can thrill you more
Than any ghost would ever dare try
(Thriller)
(Thriller night)
So let me hold you tight
And share a
(killer, diller, chiller)
(Thriller here tonight)

'Cause this is thriller
Thriller night
Girl, I can thrill you more
Than any ghost would ever dare try
(Thriller)
(Thriller night)
So let me hold you tight
And share a
(killer, thriller)

I'm gonna thrill you tonight

[Rap]
Darkness falls across the land
The midnight hour is close at hand
Creatures crawl in search of blood
To terrorize y'all's neighborhood
And whosoever shall be found
Without the soul for getting down
Must stand and face the hounds of hell
And rot inside a corpse's shell

I'm gonna thrill you tonight
(Thriller, thriller)
I'm gonna thrill you tonight
(Thriller night, thriller))
I'm gonna thrill you tonight
Ooh, babe, I'm gonna thrill you tonight
Thriller night, babe

[Rap]
The foulest stench is in the air
The funk of forty thousand years
And grizzly ghouls from every tomb
Are closing in to seal your doom
And though you fight to stay alive
Your body starts to shiver
for no mere mortal can resist
the evil of the thriller

Link: http://www.vagalume.com.br/michael-jackson/thriller.html#ixzz2enQa1575

"Thriller", de Michael Jackson, completa três décadas

Trinta, mas com corpinho de 20. Três décadas após seu lançamento em 30 de novembro de 1982, o álbum "Thriller" de Michael Jackson continua mais jovem do que nunca. Depois dele, a indústria da música nunca mais seria a mesma. Considerado uma pérola da cultura pop, é o disco mais vendido do planeta, com mais de 170 milhões de cópias. Certamente, também é o mais ouvido.
Infeliz e inconformado, apesar do desempenho de seu disco anterior ("Off The Wall", de 1979, que até então havia vendido 20 milhões de cópias em todo o mundo), Michael queria muito mais. E conseguiu. Logo após o lançamento, "Thriller" abocanhou o dobro: 40 milhões de discos comercializados, disparando nas listas dos mais vendidos.
“Vendia um milhão de cópias por semana durante a primeira metade de 1983”, escreveu o editor musical da publicação londrina "Time Out", John Lewis, no livro "1001 Discos Para Ouvir Antes de Morrer" (Editora Sextante).
Misturando diferentes sonoridades, como soul, pop, rock, R&B, gritinhos hipercinéticos e um jeito todo único de dançar, em que usa mais os pés, Michael Jackson, com "Thriller", elevou-se a condição de maior pop star de todos os tempos. Virou mania. Por todos os cantos alguém o imitava.
Em "Thriller", segundo Lewis, não há uma única nota fora do lugar. "É um pop refinado ao limite, durante meses, por magos do estúdio usando os melhores músicos e a melhor tecnologia". Um exemplo da superprodução dedicada ao álbum é a faixa "Beat It": um funk-rock envolvente, com solo de Eddie Van Halen, da banda Van Halen, montada a partir de 50 gravações.
Impossível também não citar "Billie Jean". Apesar da letra extremamente tosca, é um dos maiores sucessos do disco. O fato é que todas as faixas foram sucesso de público e de crítica. O disco impressionou até o virtuose do jazz Miles Davis, que regravou anos depois a balada "Human Nature".  
Para o bem e para o mal, no talento e nas bizarrices, os superlativos na vida e na obra de Michael Jackson, a partir de "Thriller", tornaram-se uma constante. O álbum levou nada mais nada menos que sete prêmios Grammy, em 1984, e teve a vendagem recorde destacada no "Guinness Book".
Poucos meses depois do lançamento do disco, a faixa-título foi o primeiro clipe de 14 minutos da história da música. Esnobe (e milionário) como nunca, Michael, com um orçamento de mais de meio milhão de dólares, chamou o diretor de Hollywood John Landis ("Um Lobisomem Americano em Londres"). O diretor ampliou em alguns decibéis o sucesso de "Thriller" com uma caricatura dos filmes de zumbi que pipocavam na época.
A MTV também virou de cabeça para baixo. Michael foi o primeiro negro a ter destaque no canal. “Para atender a demanda, ia ao ar duas vezes por hora”, contou a jornalista de música Gerry Kiernan, no recém-lançado "1001 Músicas Para Ouvir Antes de Morrer" (Editora Sextante).
Não deu outra, o clipe foi classificado pelo Guinness como o de maior sucesso de todos os tempos. “O casamento do tema pegajoso com efeitos kitsch era coroado com um rap do veterano dos filmes de horror Vincent Price”, acrescentou a jornalista.
Infelizmente, não muito depois, o artista entrou numa montanha-russa de problemas, com processos por acusação de abuso infantil e polêmicas devido às transformações na aparência, imbróglios que se estenderam até a morte polêmica e controversa, em 2009.  
http://musica.uol.com.br/noticias/redacao/2012/11/01/thriller-de-michael-jackson-completa-tres-decadas-confira-outros-discos-trintoes-da-pesada.htm

Vem à tona as fotos incríveis das filmagens de ‘Thriller’ de Michael Jackson

“O Rei do Pop nunca ficava zangado, ele estava muito apaixonado por sua co-estrela e segurança que era  era uma cobra em seu colo.” O único fotógrafo presente na conclusão da melhor vídeo de música , publica e discute as miticas fotos . Por ‘Rolling Stone’
Por 17 anos o fotógrafo Douglas Kirkland teve acesso exclusivo aos videoclipes do famoso Michael Jackson “Thriller”, o melhor de sempre, segundo muitos especialistas. Foi o único fotógrafo presente. “Mas esperei a morte de Jackson em junho de 2009, a partilhar a riqueza deste material “(originalmente filmado para a revista Life.) A fotografia das cenas de Thriller só veio à luz no livro The Making of ‘Thriller’ Kirkland pediu sua fotos favoritas e o que elas revelam sobre o cantor.

Medo...muito medo... Thriller_1

Medo...muito medo... Thriller_1a
“Ele gastou muitas horas de maquiagem na transformação de Michael . Durante esse tempo, ele estava muito relaxado, até mesmo quando ele não podia me mover ou só podia beber água com um canudo . Nestas circunstâncias, era impossível se sentir à vontade… mas eu nunca vi ninguém mais paciente e calmo em uma situação estressante. “

Medo...muito medo... Thriller_1b
“Michael escolheu John Landis para dirigir Thriller, porque ele tinha escrito e dirigido Um Lobisomem Americano em Londres. Landis estava entusiasmado com a proposta. Ambos foram muito bons, e ele mostrou no jogo. Esta foto pertence a um teste… , portanto, foram distendidos. Michael gostava muito de Ola Ray [na foto com Jackson: a atriz que estrelou a história com o Rei do Pop]…, mas ela estava muito fascinada por ele é claramente visto isso. Ela gostava dele . No entanto, em relação a Michael, Ola era como uma irmã. “

Medo...muito medo... Thriller_1c
:. “Aqui estamos fazendo a primeira parte da máscara facial que está na foto de beber por uma palhinha Eles usaram cola para colocar os tubos que permitem a entrada de ar no interior da máscara, assim que Michael poderia mover as suas expressões faciais. “

Medo...muito medo... Thriller_1d
:. “No segundo ou terceiro dia de filmagem, alguém trouxe uma bolsa   para o camarin , e dela saiu a cobra de Michael, Muscle., Michael sorria quando  viu que havia pessoas que estavam com medo suficiente da sua serpente. Gostava de colocá-lo em sua volta (como nesta foto), o fazia se sentir segura. Ele ficou tão feliz quando ele estava com Muscles”.

Medo...muito medo... Thriller_1e
: “Michael tinha que colocar um par de máscaras diferentes Rick Baker, o maquiador, decidiu que o mais adequado era o gato, não o lobo, porque o cantor por causa de suas maçãs do rosto pronunciadas, parecia muito mais um gato do que um lobo. Desta forma, tudo seria mais realista. “

Medo...muito medo... Thriller_1f
“Aqui John Landis está montando cena com Michael. Todas as ações da filmagem foram muito completas, como foi feito na noite e ao ar livre..”

Medo...muito medo... Thriller_1g
“Depois de Michael fixou a data de lançamento do vídeo, realizou uma série de festas temáticas de horror E então eu vi que as quotas de Michael características com alguns personagens da literatura de terror, incluindo o zumbi..”

Medo...muito medo... Thriller_1h
“No final do  dia de trabalho de 12 horas cada, Michael tinha que  tirar a maquiagem Foi muito doloroso, é quase como puxar uma pele de gesso. E isso é o que mais me espanta sobre Michael, nunca se zangou.. ou quando estava cansado ou quando ele sentia a dor e você poderia ver em seu rosto. Nunca foi rude com ninguém e nunca o ouvi gritar. “

A história não termina aqui. Kenny Ortega, diretor do filme (This is it) é um amigo de Jackson, está a preparar uma longa-metragem em 3D, inspirado no vídeo da música. Será oportunismo ou um tributo futurista .Este conto sinistra de zumbis e entes de lobos e gatos não param para de dar o que falar senão que se  passem mil anos ou mais.
http://falandodemichaeljackson.wordpress.com/2011/01/18/fotos-incriveis-das-filmagens-de-thriller/

Line Up:

• Brian Banks – keyboards, synthesizers, programming
• Michael Boddicker – keyboards, synthesizers
• N'dugu Chancler – drums
• Paulinho da Costa – percussion
• David Foster – keyboards, synthesizers
• Gary Grant – trumpet and flügelhorn
• Eddie Van Halen – guitar solo on "Beat It"
• Jerry Hey – trumpet and flügelhorn
• Michael Jackson – co-producer, lead and background vocals, drum case beater, bathroom stomp board, vocal, drum, horn and string arrangement
• Paul Jackson – guitar
• Louis Johnson – bass guitar
• Quincy Jones – producer
• Steve Lukather – guitar, bass guitar
• Anthony Marinelli – synthesizer programming
• Paul McCartney – vocals on "The Girl Is Mine"
• David Paich – keyboards, synthesizers, programming
• Dean Parks – guitar
• Greg Phillinganes – keyboards, synthesizers, programming
• Jeff Porcaro – drums, horn and string arrangements
• Steve Porcaro – keyboards, synthesizers, programming
• Vincent Price – voice-over on "Thriller"
• Bill Reichenbach – trombone
• Bruce Swedien – recording engineer, mixer
• Chris Shepard   - vibraslap on "Beat It"
• Rod Temperton – keyboards, synthesizers
• David Williams – guitar
• Larry Williams – saxophone and flute
• Bill Wolfer – keyboards, synthesizers
• La Toya Jackson – background vocals on "PYT"
• Janet Jackson – background vocals on "PYT"
• Greg Smith - synthesizers

(Outra fonte: Wikipédia)
Tarcísio Caetano
Tarcísio Caetano
Membro

Mensagens : 5994
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Medo...muito medo... Empty Re: Medo...muito medo...

Mensagem por Tarcísio Caetano em Sex Set 20, 2013 9:26 am

^ Em homenagem ao meu amigo, Alexandre Costa, que muito me fez crescer musicalmente deste 2010 - quase 3 anos. Me apresentou e mostrou a música de uma forma diferente, alegre, carregada de tensões.
Me mostrou um Michael Jackson (This is it) além dos pré conceitos que tinha.
Valeu, mais uma vez, Tio up 
Tarcísio Caetano
Tarcísio Caetano
Membro

Mensagens : 5994
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Medo...muito medo... Empty Re: Medo...muito medo...

Mensagem por webercar em Sex Set 20, 2013 9:29 am

Acho este disco um dos que marcaram a música mundial para sempre, principalmente em matéria de produção musical. Referência para qualquer artista musical.
webercar
webercar
Membro

Mensagens : 3155
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Medo...muito medo... Empty Re: Medo...muito medo...

Mensagem por allexcosta em Sex Set 20, 2013 9:40 am

Tarcísio Caetano escreveu:^ Em homenagem ao meu amigo, Alexandre Costa, que muito me fez crescer musicalmente deste 2010 - quase 3 anos. Me apresentou e mostrou a música de uma forma diferente, alegre, carregada de tensões.
Me mostrou um Michael Jackson (This is it) além dos pré conceitos que tinha.
Valeu, mais uma vez, Tio up 
Muito obrigado, meu caro!!

Melhor disco da história do pop, até hoje. Clip lançado no Brasil no Fantástico e as músicas tocavam na rádio 2 vezes seguidas. Jamais haverá outro artista desse quilate.

E aprendizado e crescimento sempre andam nas duas direções.
allexcosta
allexcosta
Administrador

Mensagens : 48194
Localização : Terra

Voltar ao Topo Ir em baixo

Medo...muito medo... Empty Re: Medo...muito medo...

Mensagem por Ferium em Sex Set 20, 2013 9:51 am

Grande disco, grande artista, grandes aprendizados...
Ferium
Ferium
Membro

Mensagens : 774
Localização : Ceará

Voltar ao Topo Ir em baixo

Medo...muito medo... Empty Re: Medo...muito medo...

Mensagem por webercar em Sex Set 20, 2013 9:55 am

Michael Jackson foi simplesmente um gênio, sou fã desde os tempos de Jackson Five. Vai ser difícil aparecer um artista musical tão perfeito como ele.
webercar
webercar
Membro

Mensagens : 3155
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Medo...muito medo... Empty Re: Medo...muito medo...

Mensagem por carlosprofort em Dom Set 22, 2013 11:07 pm

Tudo que se possa dizer a respeito da genialidade de MJ ainda é pouco.
carlosprofort
carlosprofort
Membro

Mensagens : 405
Localização : Votorantim / Sorocaba / SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Medo...muito medo... Empty Re: Medo...muito medo...

Mensagem por Edu Fettermann em Ter Set 24, 2013 11:38 am

Um dos melhores discos de todos os tempos. MJ foi o artista mais completo que já pisou nesse mundo, e deixou uma lacuna no mundo da música que nunca será preenchida. Muito bacana o post!
Edu Fettermann
Edu Fettermann
Membro

Mensagens : 3910
Localização : São Paulo - SP

http://nossaespiritualidade.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Medo...muito medo... Empty Re: Medo...muito medo...

Mensagem por Tarcísio Caetano em Seg Jun 08, 2020 9:41 pm

Atualizado em 08/06/2020.
Tarcísio Caetano
Tarcísio Caetano
Membro

Mensagens : 5994
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Medo...muito medo... Empty Re: Medo...muito medo...

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum