Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

Madeiras - Parte I

Ir em baixo

Madeiras - Parte I Empty Madeiras - Parte I

Mensagem por Raissa em Qui 02 Ago 2012, 12:44

A madeira

Para quem não sabe a madeira propriamente dita é o xilema da árvore. Sim! Aposto como você ficou tentando decorar a diferença entre xilema e floema na escola. O xilema é o tecido que conduz água com sais minerais (“seiva bruta”) da raiz para o resto da planta e possui várias células mortas por conta da lignina (substância impermeabilizante). Mais especificamente a madeira é o xilema secundário, mas não cabem aqui aprofundamentos de anatomia vegetal.

Madeiras - Parte I Figura1sl

Propriedades físicas

É importante saber, antes de comentar sobre o aspecto tonal, que nenhuma madeira “produz” timbres. Na verdade as madeiras são “filtradoras” de frequências. Existe uma série de fatores que influenciam no timbre, a madeira é só um deles.

Para a construção de contrabaixo e guitarras elétricos são seguidas algumas recomendações de propriedades físicas para resultar em uma construção de qualidade. Para as madeiras em geral, deve-se ter frequência entre 150 e 200Hz.

Para o corpo a madeira deve apresentar:

* baixa densidade (0,35 a 0,65 g/cm³) - para que o corpo não seja muito pesado e para que haja maior velocidade de propagação sonora, pois "quanto maior a densidade, menor a velocidade de propagação do som”.
* velocidade de propagação acima de 3400 m/s (geralmente entre 3456 a 5053 m/s) – para que a madeira dê uma resposta rápida para a captação das vibrações transmitidas ao captador?
* baixo decaimento logarítmico (0,023 a 0,027) – o decaimento logarítmico quando em baixo valor proporciona maior resposta acústica da madeira em termos de sustentabilidade do som.

Já para o braço recomenda-se:

* densidades entre 0,46 a 0,63 g/cm³
* velocidade de propagação 3456 a 5053 m/s.
* decaimento logarítmico próximo a 0,025 (médio/baixo na escala de 0,023 a 0,027)
* MOE entre 66 000 a 153 000 kgf/cm²
* dureza entre 343 a 817 kgf

Para a escala:

* densidade entre 0,57 a 1,02 g/cm³
* velocidade de propagação entre 3585 a 4374 m/s.
* MOE entre 88000 e 146000 kgf/cm²
* dureza entre 664 a 1377 kgf
* baixo decaimento logarítmico (0,023 a 0,027)

Obs.: MOE e dureza são grandezas utilizadas como parâmetros nos braços e escalas porque estão sujeitas a forças mecânicas e por isso é conveniente classificá-las quanto ao grau de elasticidade e compressão.

A escolha da madeira

A escolha da madeira é uma das atividades de um luthier que envolve mais experiência e “feeling”. É de suma importância ressaltar que a escolha da peça da madeira é mais importante do que o NOME da madeira. Uma peça inadequada de cedro pode ter um resultado pior do que uma madeira “menos nobre”, mas bem escolhida. Mas o que exatamente essa peça escolhida “tem”? Primordialmente as tábuas de madeiras utilizadas em luthieria têm corte em quartier (quarter sawn), também chamado de corte radial. Esse tipo de corte gera veios retos na madeira que proporcionam maior estabilidade e condução do som. Para o corpo este tipo de corte pode ser diferente, mas para o braço e escala que sofrem toda a pressão e peso da ação das cordas, é primordial. Outro fator é que a madeira deve estar bem seca. As madeiras que não estão completamente secas ainda possuem seiva e podem deformar e trincar, que é tudo que não queremos no nosso instrumento musical. A palavra “seca” em termos práticos para nós, leigos, é traduzida para “estabilidade”! Você pode detectar se uma madeira está seca ou não através da serragem e do pó quando ela é lixada. Quando a madeira está verde o pó é úmido e consegue se unir quando prensamos com o dedo. Quando a madeira está seca, isso não acontece. Um outro ponto é que a madeira não deve ter nós, além de geralmente ficar esteticamente feio, prejudica a transmissão das ondas de som.

Madeiras - Parte I Quarter252520sawn Madeiras - Parte I Dsc02548gz

As características tonais e estéticas das madeiras serão cenas do próximo capítulo!
Espero ter ajudado um pouco.


Última edição por Bio Bass em Ter 27 Nov 2012, 19:18, editado 1 vez(es)
Raissa
Raissa
Membro

Mensagens : 1604
Localização : Fortaleza

Voltar ao Topo Ir em baixo

Madeiras - Parte I Empty Re: Madeiras - Parte I

Mensagem por Zubrycky em Qui 02 Ago 2012, 17:14

Muito obrigado pelas informações, minha Cara!

Mal posso esperar pelas próximas colunas.

Sucesso!

P.S.: Como idéia para uma futura coluna, sugiro um glossário com as madeiras (E derivados de madeira) usadas na construção de instrumentos musicais e os seus respectivos nomes traduzidos para o português. Very Happy

(Essa é uma dúvida minha de longa data e, para resolvê-la, nada como perguntar para quem sabe)
Zubrycky
Zubrycky
Membro

Mensagens : 13696
Localização : São Paulo

https://www.youtube.com/zubrycky

Voltar ao Topo Ir em baixo

Madeiras - Parte I Empty Re: Madeiras - Parte I

Mensagem por Cantão em Qui 02 Ago 2012, 17:36

Excelente Bio...começou muito bem... claps
Cantão
Cantão
Moderador

Mensagens : 19261
Localização : Bauru

Voltar ao Topo Ir em baixo

Madeiras - Parte I Empty Re: Madeiras - Parte I

Mensagem por inibass em Qui 02 Ago 2012, 18:04


:curti:
inibass
inibass
Membro

Mensagens : 807
Localização : Aracaju-SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Madeiras - Parte I Empty Re: Madeiras - Parte I

Mensagem por Raissa em Qui 02 Ago 2012, 18:45

Zubrycky escreveu:[...]Como idéia para uma futura coluna, sugiro um glossário com as madeiras (E derivados de madeira) usadas na construção de instrumentos musicais e os seus respectivos nomes traduzidos para o português. Very Happy
Calma, meu caro. Essas serão cenas dos próximos capítulos! Very Happy E obrigada!

Cantão escreveu:Excelente Bio...começou muito bem... claps
Obrigada, Cantão! up

inibass escreveu:
:curti:
Valeu! up
Raissa
Raissa
Membro

Mensagens : 1604
Localização : Fortaleza

Voltar ao Topo Ir em baixo

Madeiras - Parte I Empty Re: Madeiras - Parte I

Mensagem por galegonobaixo em Ter 07 Ago 2012, 12:41

Bem,
Estive estudante toneladas de luthieria clássica esses meses, e percebo que em 80% dos casos as especificações do desenho estão erradas, nas nomeclaturas, no quesito corte de madeira.

Se tem:

RadialSawn ou Violin Sawn:

É o corte perfeito, onde as fibras são paralelas e onde se consegue o melhor da força da madeira e onde ela tem a menor probabilidade de empenar. ( a diferença do radial sawn do violin sawn, é que na violin sawn a madeira é retirada em cunhas ao invés de pranchas)

Quarter sawn ou quartier:

É corte mais próximo do perfeito, é preferido das indústrias por não ter perda alguma de madeira, o nome é derivado do corte do tronco em "quartas", se consegue uma madeira de excelente qualidade e com o melhor custo benefício.


Plain sawn ou (vulgo) Industrial sawn:

O tronco é cortado de forma homogênia (salvo engano, com uma lâmina a cada 15cm), as pranchas próximas ao alburno ficam com veios de aspecto "montes" ou "cumes" e as pranchas próximas a medula ficam "radial sawn" com veios paralelos.



galegonobaixo
galegonobaixo
Membro

Mensagens : 1430
Localização : Brasília

Voltar ao Topo Ir em baixo

Madeiras - Parte I Empty Re: Madeiras - Parte I

Mensagem por Raissa em Qua 12 Set 2012, 19:52

Obrigada, galegonobaixo, por incluir mais informações. Todo dia é dia de aprender!! up

Sábado publicarei a segunda parte dessa matéria! Ideia
Raissa
Raissa
Membro

Mensagens : 1604
Localização : Fortaleza

Voltar ao Topo Ir em baixo

Madeiras - Parte I Empty Re: Madeiras - Parte I

Mensagem por Tarcísio Caetano em Qua 12 Set 2012, 19:54

Bio,
mandando super bem, como sempre.
Ótima coluna, parabéns claps
Tarcísio Caetano
Tarcísio Caetano
Membro

Mensagens : 5994
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Madeiras - Parte I Empty Re: Madeiras - Parte I

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum