Operação CONDOR (Receita Federal)

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Guilé em Sex Out 28, 2011 9:46 am




20/10/2011

Receita realiza operação de combate à importação irregular de equipamentos e instrumentos musicais - OPERAÇÃO CONDOR

A Receita Federal está realizando operação de combate à importação irregular de equipamentos e instrumentos musicais. Estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão em empresas no Distrito Federal e em Goiás, suspeitas de subfaturamento na importação e interposição fraudulenta de terceiros com uso de "laranja" para ocultar o real interessado nas operações de comércio exterior. Cerca de 20 auditores-fiscais e analistas-tributários estão participando da operação. O valor das autuações deve ultrapassar a casa dos 20 milhões de reais, segundo estimativas da Alfândega de Brasília.

Mais detalhes podem ser obtidos com o inspetor-chefe da Alfândega de Brasília, Wagner Wilson de Castro, que concederá entrevista coletiva às 17h30, no piso mezanino do aeroporto de Brasília.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social - Ascom RFB


Fonte: http://www.fazenda.gov.br/portugues/releases/2011/outubro/r201011b.asp


Receita apreende mais de R$ 10 mi em equipamentos musicais
20 de outubro de 2011 • 20h28

Uma operação da Receita Federal apreendeu mais de R$ 10 milhões em produtos musicais em poder de empresas no Distrito Federal e em Goiás. Segundo comunicado da Receita, o objetivo da Operação Condor era combater a importação irregular de equipamentos musicais, a maioria proveniente da China. Entre as práticas ilegais constatadas pelo órgão, havia declarações falsas de valores da mercadoria e uso de laranjas para ocultar o real interessado pelos equipamentos.
De acordo com o o inspetor-chefe da Alfândega de Brasília, Wagner Wilson de Castro, os trabalhos começaram há cerca de 45 dias. Uma importadora adquiriu equipamentos - "de altíssima qualidade", nas palavras de Castro - que incluíam guitarras, pianos, violões-guitarra, flautas e baterias, mas teria declarado valores inferiores aos praticados na compra. "Há equipamentos que declararam por R$ 6 e que custaria R$ 1,2 mil", disse Castro. Segundo ele, além do subfaturamento, investigações apontaram que as empresas que seriam as compradoras dos equipamentos eram na verdade laranjas no negócio.
"Quanto detectamos as irregularidades, fomos ao MPF (Ministério Público Federal), pedimos mandados de busca e apreensão para reter a mercadoria". A Justiça, posteriormente, aceitou o pedido contra três empresas e seus respectivos escritórios de contabilidade, segundo o inspestor-chefe. Castro afirmou ainda que com o volume de mercadoria apreendida - 1,6 mil m³ - seria possível encher 30 caminhões-baú. Ainda de acordo com ele, nem todos os responsáveis foram identificados, mas os suspeitos serão processados.
Os produtos que forem comprovados terem situação irregular serão doados a instituições de caridades, escolas, instituições musicais e outras entidades. De acordo com Castro, leilão está descartado para evitar que os suspeitos recuperem a mercadoria. A maioria é fabricada na China, mas Castro afirmou que aguns equipamentos viriam da Alemanha.


Terra

http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI5425834-EI5030,00-Receita+apreende+mais+de+R+mi+em+equipamentos+musicais.html



Nota de Esclarecimento no Site da Condor:




Guilé
Membro

Mensagens : 5494
Localização : GPS

https://www.facebook.com/logaritmoinstrumental

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por NESCAU em Sex Out 28, 2011 10:04 am

Eitha!

NESCAU
Membro

Mensagens : 2023
Localização : Araranguá, SC, Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por LuCaSbass em Sex Out 28, 2011 10:08 am

Eita nóis! É incrível que tudo que envolve dinheiro nesse país tem mutreta...

LuCaSbass
Membro

Mensagens : 10826

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Rauser em Sex Out 28, 2011 10:20 am

^ Com essa carga tributária absurda, todos que tem oportunidade de fazer ...fazem


Última edição por Rauser em Sex Out 28, 2011 11:41 am, editado 1 vez(es)

Rauser
Membro

Mensagens : 616
Localização : Lins/SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por DUDUBASS em Sex Out 28, 2011 11:09 am

Eita pancada! Isso aí tende até a inicialmente alterar o mercado de instrumentos no Brasill inteiro.

DUDUBASS
Membro

Mensagens : 2467
Localização : FORTALEZA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por allexcosta em Sex Out 28, 2011 11:11 am

Rauser escreveu:^ Com essa carga tributária absurda, todos que tem oporunidade de fazer ...fazem

É verdade. A maioria das pessoas quer ficar dentro da lei, mas no Brasil o negócio é tão absurdo que às vezes não tem jeito.

allexcosta
Administrador

Mensagens : 39324
Localização : Terra

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Fernando Zadá em Sex Out 28, 2011 2:16 pm

E pior ficar dentro da lei as vezes é tão confuso que nem querendo se faz o correto. Tem tanta lei e brecha pra favorecer safados que fica dificil permanecer na linha.

Fernando Zadá
Moderador

Mensagens : 10195

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Yngway em Sex Out 28, 2011 2:19 pm

Agora eles podem fazer uma jogada de marketing se comparando à Gibson.

:troll:

Yngway
Membro

Mensagens : 3570
Localização : Curitiba-PR

http://www.urlturismo.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por drews em Sex Out 28, 2011 3:13 pm

bom, segundo informações no próprio site da receita (http://www.desenvolvimento.gov.br/portalmdic/arquivos/dwnl_1319134492.doc), e da Condor (http://www.condormusic.com.br/noticias/129-aprovado-projeto-de-lei-que-concede-isencao-fiscal-a-instrumentos-musicais-importados), a carga tributária sobre o instrumento importado é de cerca de 70%. Compare o preço de venda lá fora com o daqui e veja que a diferença é um pouco mais que esses 70%. Muito se fala do "custo Brasil" e nada da "ganância Brasil".
Quando se descobre que os valores declarados são fraudados nesse nível, de 1,2 mil para 6, ou seja, que os impostos recolhidos pelos importadores podem ser 200 vezes menores que o devido, ainda se vem defendê-los e colocar a culpa no imposto? Haja paciência!

drews
Membro

Mensagens : 700
Localização : Brasília - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por wodtke em Sex Out 28, 2011 3:14 pm

Só de pensar em imposto já fico CONDOR de cabeça!

facepalm

wodtke
Membro

Mensagens : 1056
Localização : Porto Alegre

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por NETOULTRA em Sex Out 28, 2011 3:57 pm

Como dizia o Saudoso Caledonian:

A Condor é a vítima. os verdadeiros culpados:

Spoiler:

NETOULTRA
Membro

Mensagens : 4000
Localização : Belém - Made in Ceará

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por CG em Sex Out 28, 2011 4:13 pm

drews escreveu:bom, segundo informações no próprio site da receita (http://www.desenvolvimento.gov.br/portalmdic/arquivos/dwnl_1319134492.doc), e da Condor (http://www.condormusic.com.br/noticias/129-aprovado-projeto-de-lei-que-concede-isencao-fiscal-a-instrumentos-musicais-importados), a carga tributária sobre o instrumento importado é de cerca de 70%. Compare o preço de venda lá fora com o daqui e veja que a diferença é um pouco mais que esses 70%. Muito se fala do "custo Brasil" e nada da "ganância Brasil".
Quando se descobre que os valores declarados são fraudados nesse nível, de 1,2 mil para 6, ou seja, que os impostos recolhidos pelos importadores podem ser 200 vezes menores que o devido, ainda se vem defendê-los e colocar a culpa no imposto? Haja paciência!

Os impostos são abusivos.

Concordo contigo que a ganância dos empresarios aqui no Brasil também colabora e muito para o alto preços que pagamos, afinal é fácil acusar somente o governo.

Pegando um exemplo um Fender Jazz Bass MIM, no valor de U$600

Calculando:
Simulação do Tratamento Tributário e Administrativo das Importações
Código NCM 9202.90.00
Descrição NCM OUTS.INSTRUMENTOS MUSICAIS DE CORDAS
Taxa de Câmbio do Dia 28/10/2011 R$ 1,7606
Valor Aduaneiro Convertido R$1.056,36
Alíquota II (%) 18 Tributo II R$ 190,14
Alíquota IPI (%) 0 Tributo IPI R$ 0,00
Alíquota PIS (%) 1,65 Tributo PIS R$ 24,18
Alíquota COFINS (%) 7,6 Tributo COFINS R$ 111,38
As alíquotas podem ser preenchidas manualmente e os tributos recalculados.

Valor de importação: R$ 1.382,06

Despesas de desembaraço - 5% sendo bem pessimista.
ICMS 18% imbutido.

Total R$ 1769,71

Preço do baixo na loja R$ 2.990,00

Lucro Importadora mais Lojista - 69%

Leve em consideração que a importadora tem desconto, ou seja o valor é menor que eu contabilizei acima, e eu joguei no preço um custo de transporte de US$ 50,00 por baixo. a importadora paga bem menos que isso.






CG
Moderador

Mensagens : 11303
Localização : São Roque - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por elvecinho em Sex Out 28, 2011 5:46 pm

CG escreveu:
drews escreveu:bom, segundo informações no próprio site da receita (http://www.desenvolvimento.gov.br/portalmdic/arquivos/dwnl_1319134492.doc), e da Condor (http://www.condormusic.com.br/noticias/129-aprovado-projeto-de-lei-que-concede-isencao-fiscal-a-instrumentos-musicais-importados), a carga tributária sobre o instrumento importado é de cerca de 70%. Compare o preço de venda lá fora com o daqui e veja que a diferença é um pouco mais que esses 70%. Muito se fala do "custo Brasil" e nada da "ganância Brasil".
Quando se descobre que os valores declarados são fraudados nesse nível, de 1,2 mil para 6, ou seja, que os impostos recolhidos pelos importadores podem ser 200 vezes menores que o devido, ainda se vem defendê-los e colocar a culpa no imposto? Haja paciência!

Os impostos são abusivos.

Concordo contigo que a ganância dos empresarios aqui no Brasil também colabora e muito para o alto preços que pagamos, afinal é fácil acusar somente o governo.

Pegando um exemplo um Fender Jazz Bass MIM, no valor de U$600

Calculando:
Simulação do Tratamento Tributário e Administrativo das Importações
Código NCM 9202.90.00
Descrição NCM OUTS.INSTRUMENTOS MUSICAIS DE CORDAS
Taxa de Câmbio do Dia 28/10/2011 R$ 1,7606
Valor Aduaneiro Convertido R$1.056,36
Alíquota II (%) 18 Tributo II R$ 190,14
Alíquota IPI (%) 0 Tributo IPI R$ 0,00
Alíquota PIS (%) 1,65 Tributo PIS R$ 24,18
Alíquota COFINS (%) 7,6 Tributo COFINS R$ 111,38
As alíquotas podem ser preenchidas manualmente e os tributos recalculados.

Valor de importação: R$ 1.382,06

Despesas de desembaraço - 5% sendo bem pessimista.
ICMS 18% imbutido.

Total R$ 1769,71

Preço do baixo na loja R$ 2.990,00

Lucro Importadora mais Lojista - 69%

Leve em consideração que a importadora tem desconto, ou seja o valor é menor que eu contabilizei acima, e eu joguei no preço um custo de transporte de US$ 50,00 por baixo. a importadora paga bem menos que isso.





Shocked
Resumindo Eles pagando ou não pagando impostos o valor que eles vão revender para nos e o mesmo, fala-se da carga tributaria, mas todos os impostos pagos por eles e repassado a nos, ou seja, eles não pagam porá nenhuma de impostos, quando eles não pagam impostos estão na realidade roubando de nos consumidores finais aumentando seu lucro.

Quando comprarem faça questão de pedir a nota fiscal assim saberá que não esta sendo roubado pelo dono da empresa, pois quando pedimos um desconto eles querem nos dar 5% de desconto, porem eles estão lucrando alem da margem de lucro de 35 a 60% ainda embolsam quase 150% de sonegação.

Um abraço, a Todos.
afro

elvecinho
Membro

Mensagens : 2
Localização : Goiânia - GO

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por renatogaragerock em Sex Out 28, 2011 7:52 pm

Ficar de olho se não aparecem uns Orange nos leilões da RF.

renatogaragerock
Membro

Mensagens : 1141
Localização : Manaus-AM

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por fheliojr em Sex Out 28, 2011 8:06 pm

^hauhauhauhahuahu boa. Razz

fheliojr
Membro

Mensagens : 8242
Localização : Fortaleza-CE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por ct.colela em Sex Out 28, 2011 8:13 pm

Logo logo rola uma verba por fora e a gaiola se abre deixando o condor escapar livrinho da silva



ct.colela
FCBR-CT
FCBR-CT

Mensagens : 3237
Localização : São paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por subgrave em Sex Out 28, 2011 9:35 pm

Hum, com a Daslu não foi a mesma coisa? Mas tá ainda funcionando e continua vendendo roupinha de grife, e a dona não foi presa...

No BR é mais rentável sonegar imposto, em qualquer segmento, do que explorar o negócio propriamente dito... fato.


subgrave
Banido

Mensagens : 3034
Localização : República Rio-Grandense

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Eliseumohr em Sab Out 29, 2011 12:09 am

Eles querem apoio á cultura! Dizem que apoiam !

Então porque não legalizam a categoria !

Diminuam os impostos sobre instrumentos musicais!

Para que musicos que fazem de 4 a 5 horas de show por dia e no final não tem uma boa remuneração e nem um plano de aposentadoria possam adiquirir ao menos seu intrumento de trabalho!

No Brasil você dizer que é músico é ter crediário negado na hora, é considerado como desempregado! Músicos brasileiros fazem milagres pra sobreviver!

Políticos são todos uma cambada de fila da p*** corno ..... mad



Esses tempos fui a empresa de um amigo meu , e o cara tava pra fechar as portas !
ele trabalha com jateamento de areia! e algum deputado idiota criou uma lei que proibe o uso de areia em jatos de areia , agora só pode usar um minério
especial que custa uma fortuna!

Tudo isso porque o tal deputado tem um amigo que tem muito desse minério parado e sem uso !




Eliseumohr
Membro

Mensagens : 1311
Localização : pva do leste MT

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por drews em Sab Out 29, 2011 11:43 am

ELISEUMOHR escreveu:Eles querem apoio á cultura! Dizem que apoiam !

Então porque não legalizam a categoria !

Diminuam os impostos sobre instrumentos musicais!


Políticos são todos uma cambada de fila da p*** corno ..... mad

Você entendeu que a tal empresa está mentindo sobre os valores dos produtos importados, sonegando os impostos, a ainda assim vendendo par o consumidor num preço muito superior, repassando inclusive os custos dos impostos que ela não recolheu? Também não defendo os políticos, mas e os empresários que fazem isso, não são também filhos da mesma senhora?
Incrível como todas as críticas são sempre aos políticos e nunca aos empresários.

drews
Membro

Mensagens : 700
Localização : Brasília - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por andremega em Seg Out 31, 2011 1:15 am

Drews,

no Brasil é bonito sonegar impostos. Lembra quando o nobre senador Franciso Dornelles - ex secretário da RFB, ao defender o também senador Renan Calheiros, afirmou que o segundo, no máximo, teria só cometido crime fiscal? Ou mesmo vários deles que saíram em defesa dos réus no caso DASLU depois que a PF bateu por lá, por tratá-los como "bandidos"?

Pois bem, depois dizem que políticos não representam bem nosso povo... eu discordo!

Botamos culpa nos impostos mas não pedimos nota fiscal de nada, o que garantiria o recolhimento do imposto e não o empresario botar no bolso dele - e dizemos que o cara que sonega nesses patamares aí é um pobre coitado por cobrar uma fortuna, nos cobrar os impostos e botar no bolso.

andremega
Membro

Mensagens : 2876
Localização : Paraíba - Patos/João Pessoa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por drews em Seg Out 31, 2011 7:32 am

andremega escreveu:Drews,

no Brasil é bonito sonegar impostos...

Pois bem, depois dizem que políticos não representam bem nosso povo... eu discordo!

Botamos culpa nos impostos mas não pedimos nota fiscal de nada...

Disse tudo. Estamos vivendo a era da hipocrisia.

drews
Membro

Mensagens : 700
Localização : Brasília - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por NeyBass em Ter Nov 01, 2011 10:29 am

se sonegando, o preço final ja é absurdo, se recolher os impostos "corretamente", o valor vai dobrar.

Não sou a favor da sonegação, mas infelizmentes os importadores e lojistas não vão perder, e para quem vai sobrar a bronca final?

será ótimo pagar 3k em um instrumento que vale 1,5k.

Viva o Brasil !!!!!

NeyBass
Membro

Mensagens : 3035
Localização : MT

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por fiuzabass em Sex Nov 04, 2011 8:51 pm

NeyBass escreveu:se sonegando, o preço final ja é absurdo, se recolher os impostos "corretamente", o valor vai dobrar.

Não sou a favor da sonegação, mas infelizmentes os importadores e lojistas não vão perder, e para quem vai sobrar a bronca final?

será ótimo pagar 3k em um instrumento que vale 1,5k.

Viva o Brasil !!!!!
claps

fiuzabass
Membro

Mensagens : 447
Localização : Made in Bahia

https://www.facebook.com/audiobass

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por CG em Sex Nov 04, 2011 9:03 pm

NeyBass escreveu:se sonegando, o preço final ja é absurdo, se recolher os impostos "corretamente", o valor vai dobrar.

Não sou a favor da sonegação, mas infelizmentes os importadores e lojistas não vão perder, e para quem vai sobrar a bronca final?

será ótimo pagar 3k em um instrumento que vale 1,5k.

Viva o Brasil !!!!!

O caso nem é sonegar para o produto ficar mais barato para o consumidor e sim sonegar para ter mais lucro.

No calculo que fiz acima, peguei o preço em uma loja nos Estados Unidos, leve em consideração que o preço que a importadora paga a Fender é bem menor que esse e o frete, como o lote é maior, é mais barato.

Qual é a margem de lucro boa para a importadora e a loja praticarem?

CG
Moderador

Mensagens : 11303
Localização : São Roque - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por andremega em Dom Nov 06, 2011 2:22 am

NeyBass escreveu:se sonegando, o preço final ja é absurdo, se recolher os impostos "corretamente", o valor vai dobrar.

Não sou a favor da sonegação, mas infelizmentes os importadores e lojistas não vão perder, e para quem vai sobrar a bronca final?

será ótimo pagar 3k em um instrumento que vale 1,5k.

Viva o Brasil !!!!!


Neybass, farei minha as palavras do Drews:

"Você entendeu que a tal empresa está mentindo sobre os valores dos produtos importados, sonegando os impostos, a ainda assim vendendo par o consumidor num preço muito superior, repassando inclusive os custos dos impostos que ela não recolheu?"

Esteja certo que não se sonega na importação pra vender mais barato.

andremega
Membro

Mensagens : 2876
Localização : Paraíba - Patos/João Pessoa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Edu Fettermann em Seg Nov 07, 2011 9:50 am

andremega escreveu:
NeyBass escreveu:se sonegando, o preço final ja é absurdo, se recolher os impostos "corretamente", o valor vai dobrar.

Não sou a favor da sonegação, mas infelizmentes os importadores e lojistas não vão perder, e para quem vai sobrar a bronca final?

será ótimo pagar 3k em um instrumento que vale 1,5k.

Viva o Brasil !!!!!


Neybass, farei minha as palavras do Drews:

"Você entendeu que a tal empresa está mentindo sobre os valores dos produtos importados, sonegando os impostos, a ainda assim vendendo par o consumidor num preço muito superior, repassando inclusive os custos dos impostos que ela não recolheu?"

Esteja certo que não se sonega na importação pra vender mais barato.

Exatamente. Nunca trabalhei com instrumentos, mas já trabalhei com roupas importadas, e cansei de ver notas subfaturadas para aumentar a margem de lucro das lojas. A prática da sonegação tem a ver com a carga tributária, claro que tem, mas também tem a ver com o caráter e a conduta de cada vendedor. Porque querem lucros maiores, muitos sonegam. Conheço lojistas que trabalham pagando todos os impostos corretamente e ainda assim têm uma boa margem de lucro.

Edu Fettermann
Membro

Mensagens : 3640
Localização : Cachoeiro de Itapemirim - ES

http://nossaespiritualidade.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Gil Queiroz em Ter Dez 13, 2011 10:04 pm

CG escreveu:
drews escreveu:bom, segundo informações no próprio site da receita (http://www.desenvolvimento.gov.br/portalmdic/arquivos/dwnl_1319134492.doc), e da Condor (http://www.condormusic.com.br/noticias/129-aprovado-projeto-de-lei-que-concede-isencao-fiscal-a-instrumentos-musicais-importados), a carga tributária sobre o instrumento importado é de cerca de 70%. Compare o preço de venda lá fora com o daqui e veja que a diferença é um pouco mais que esses 70%. Muito se fala do "custo Brasil" e nada da "ganância Brasil".
Quando se descobre que os valores declarados são fraudados nesse nível, de 1,2 mil para 6, ou seja, que os impostos recolhidos pelos importadores podem ser 200 vezes menores que o devido, ainda se vem defendê-los e colocar a culpa no imposto? Haja paciência!

Os impostos são abusivos.

Concordo contigo que a ganância dos empresarios aqui no Brasil também colabora e muito para o alto preços que pagamos, afinal é fácil acusar somente o governo.

Pegando um exemplo um Fender Jazz Bass MIM, no valor de U$600

Calculando:
Simulação do Tratamento Tributário e Administrativo das Importações
Código NCM 9202.90.00
Descrição NCM OUTS.INSTRUMENTOS MUSICAIS DE CORDAS
Taxa de Câmbio do Dia 28/10/2011 R$ 1,7606
Valor Aduaneiro Convertido R$1.056,36
Alíquota II (%) 18 Tributo II R$ 190,14
Alíquota IPI (%) 0 Tributo IPI R$ 0,00
Alíquota PIS (%) 1,65 Tributo PIS R$ 24,18
Alíquota COFINS (%) 7,6 Tributo COFINS R$ 111,38
As alíquotas podem ser preenchidas manualmente e os tributos recalculados.

Valor de importação: R$ 1.382,06

Despesas de desembaraço - 5% sendo bem pessimista.
ICMS 18% imbutido.

Total R$ 1769,71

Preço do baixo na loja R$ 2.990,00

Lucro Importadora mais Lojista - 69%

Leve em consideração que a importadora tem desconto, ou seja o valor é menor que eu contabilizei acima, e eu joguei no preço um custo de transporte de US$ 50,00 por baixo. a importadora paga bem menos que isso.


Discordo de você amigo. Certamente vc não é dono de empresa para falar isso. Eu tenho empresa e sei quanto custa as coisas. A maioria das pessoas têm uma visão distorcida do comércio.

Vamos lá:
O comerciante tem gastos e despesas com:
1. imposto na venda do instrumento;
2. reposição de estoque;
3. estoque encalhado (faz promoções que não dá pra tirar nem o custo, eu sou prova disso)
4. despesa altíssima com funcionários (salário, 13º, férias, FGTS, doenças, faltas, rescisão de contrato);
5. energia, água, telefonia, internet, contador, escritório (computador, impressora, etc), combustível, aluguel ou financiamento do imóvel, alimentação de funcionários, conservação (limpeza, reforma, consertos) do prédio, cafezinho para cliente.
6. inovação
7. publicidade.

Além disso, tem:
8. os calotes de clientes;
9. descumprimento de acordos por parte de fornecedores;
10. os atrasos no pagamento dos clientes;
10. funcionário que rouba da empresa.
12. garantia de serviços
13. assistência técnica gratuita.
14. seguros diversos (estoque, prédio, carro, funcionários)
15. pagamento no crediário sem juros (a empresa só recebe o lucro depois de muito tempo, quando não há calote).

Tenho certeza que esses itens aumentam exorbitantemente o custo da empresa importadora.
Na minha empresa (que não é do ramo de instrumentos), meu lucro líquido varia entre 10 e 20% em condições normais, o que em teoria este instrumento que vc citou, o empresário (honesto) não ganha R$600,00 de lucro. Agora, imagine vc vender um produto de 3 mil com prazo de 6 parcelas: o lucro só virá na última parcela. O risco é muito grande.

Abraços.

Gil Queiroz
Membro

Mensagens : 18
Localização : Minas Gerais

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Guilé em Ter Dez 13, 2011 11:10 pm

"^" É como diz "O Velho Deitado":

Rapadura é doce mas não é mole não!

Wink

Guilé
Membro

Mensagens : 5494
Localização : GPS

https://www.facebook.com/logaritmoinstrumental

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por drews em Qua Dez 14, 2011 8:52 am

Gil Queiroz escreveu:

Discordo de você amigo. Certamente vc não é dono de empresa para falar isso. Eu tenho empresa e sei quanto custa as coisas. A maioria das pessoas têm uma visão distorcida do comércio.

Vamos lá:
O comerciante tem gastos e despesas com:
1. imposto na venda do instrumento;
2. reposição de estoque;
3. estoque encalhado (faz promoções que não dá pra tirar nem o custo, eu sou prova disso)
4. despesa altíssima com funcionários (salário, 13º, férias, FGTS, doenças, faltas, rescisão de contrato);
5. energia, água, telefonia, internet, contador, escritório (computador, impressora, etc), combustível, aluguel ou financiamento do imóvel, alimentação de funcionários, conservação (limpeza, reforma, consertos) do prédio, cafezinho para cliente.
6. inovação
7. publicidade.

Além disso, tem:
8. os calotes de clientes;
9. descumprimento de acordos por parte de fornecedores;
10. os atrasos no pagamento dos clientes;
10. funcionário que rouba da empresa.
12. garantia de serviços
13. assistência técnica gratuita.
14. seguros diversos (estoque, prédio, carro, funcionários)
15. pagamento no crediário sem juros (a empresa só recebe o lucro depois de muito tempo, quando não há calote).

Tenho certeza que esses itens aumentam exorbitantemente o custo da empresa importadora.
Na minha empresa (que não é do ramo de instrumentos), meu lucro líquido varia entre 10 e 20% em condições normais, o que em teoria este instrumento que vc citou, o empresário (honesto) não ganha R$600,00 de lucro. Agora, imagine vc vender um produto de 3 mil com prazo de 6 parcelas: o lucro só virá na última parcela. O risco é muito grande.

Abraços.

Pois é. Incrível como os comerciantes no exterior não tem nenhum desses custos ou riscos no negócio deles.

drews
Membro

Mensagens : 700
Localização : Brasília - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por warZ em Qua Dez 14, 2011 12:25 pm

drews escreveu:
ELISEUMOHR escreveu:Eles querem apoio á cultura! Dizem que apoiam !

Então porque não legalizam a categoria !

Diminuam os impostos sobre instrumentos musicais!


Políticos são todos uma cambada de fila da p*** corno ..... mad

Você entendeu que a tal empresa está mentindo sobre os valores dos produtos importados, sonegando os impostos, a ainda assim vendendo par o consumidor num preço muito superior, repassando inclusive os custos dos impostos que ela não recolheu? Também não defendo os políticos, mas e os empresários que fazem isso, não são também filhos da mesma senhora?
Incrível como todas as críticas são sempre aos políticos e nunca aos empresários.
Edit
A máfia não e do governo, e sim do comerciante deste segmento. E este a gente pode quebrar.

warZ
Membro

Mensagens : 831
Localização : Distrito Federal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por warZ em Qua Dez 14, 2011 1:15 pm

Gil Queiroz escreveu:
CG escreveu:
drews escreveu:bom, segundo informações no próprio site da receita (http://www.desenvolvimento.gov.br/portalmdic/arquivos/dwnl_1319134492.doc), e da Condor (http://www.condormusic.com.br/noticias/129-aprovado-projeto-de-lei-que-concede-isencao-fiscal-a-instrumentos-musicais-importados), a carga tributária sobre o instrumento importado é de cerca de 70%. Compare o preço de venda lá fora com o daqui e veja que a diferença é um pouco mais que esses 70%. Muito se fala do "custo Brasil" e nada da "ganância Brasil".
Quando se descobre que os valores declarados são fraudados nesse nível, de 1,2 mil para 6, ou seja, que os impostos recolhidos pelos importadores podem ser 200 vezes menores que o devido, ainda se vem defendê-los e colocar a culpa no imposto? Haja paciência!

Os impostos são abusivos.

Concordo contigo que a ganância dos empresários aqui no Brasil também colabora e muito para o alto preços que pagamos, afinal é fácil acusar somente o governo.

Pegando um exemplo um Fender Jazz Bass MIM, no valor de U$600

Calculando:
Simulação do Tratamento Tributário e Administrativo das Importações
Código NCM 9202.90.00
Descrição NCM OUTS.INSTRUMENTOS MUSICAIS DE CORDAS
Taxa de Câmbio do Dia 28/10/2011 R$ 1,7606
Valor Aduaneiro Convertido R$1.056,36
Alíquota II (%) 18 Tributo II R$ 190,14
Alíquota IPI (%) 0 Tributo IPI R$ 0,00
Alíquota PIS (%) 1,65 Tributo PIS R$ 24,18
Alíquota COFINS (%) 7,6 Tributo COFINS R$ 111,38
As alíquotas podem ser preenchidas manualmente e os tributos recalculados.

Valor de importação: R$ 1.382,06

Despesas de desembaraço - 5% sendo bem pessimista.
ICMS 18% imbutido.

Total R$ 1769,71

Preço do baixo na loja R$ 2.990,00

Lucro Importadora mais Lojista - 69%

Leve em consideração que a importadora tem desconto, ou seja o valor é menor que eu contabilizei acima, e eu joguei no preço um custo de transporte de US$ 50,00 por baixo. a importadora paga bem menos que isso.


Discordo de você amigo. Certamente vc não é dono de empresa para falar isso. Eu tenho empresa e sei quanto custa as coisas. A maioria das pessoas têm uma visão distorcida do comércio.

Vamos lá:
O comerciante tem gastos e despesas com:
1. imposto na venda do instrumento;
2. reposição de estoque;
3. estoque encalhado (faz promoções que não dá pra tirar nem o custo, eu sou prova disso);
4. despesa altíssima com funcionários (salário, 13º, férias, FGTS, doenças, faltas, rescisão de contrato);
5. energia, água, telefonia, internet, contador, escritório (computador, impressora, etc), combustível, aluguel ou financiamento do imóvel, alimentação de funcionários, conservação (limpeza, reforma, consertos) do prédio, cafezinho para cliente;
6. inovação;
7. publicidade.

Além disso, tem:
8. os calotes de clientes;
9. descumprimento de acordos por parte de fornecedores;
10. os atrasos no pagamento dos clientes;
10. funcionário que rouba da empresa.
12. garantia de serviços
13. assistência técnica gratuita.
14. seguros diversos (estoque, prédio, carro, funcionários)
15. pagamento no crediário sem juros (a empresa só recebe o lucro depois de muito tempo, quando não há calote).

Tenho certeza que esses itens aumentam exorbitantemente o custo da empresa importadora.
Na minha empresa (que não é do ramo de instrumentos), meu lucro líquido varia entre 10 e 20% em condições normais, o que em teoria este instrumento que vc citou, o empresário (honesto) não ganha R$600,00 de lucro. Agora, imagine vc vender um produto de 3 mil com prazo de 6 parcelas: o lucro só virá na última parcela. O risco é muito grande.

Abraços.

Vamos lá:
O comerciante tem gastos e despesas com:
1. imposto na venda do instrumento; O comerciante não negocia com o fornecedor, o imposto fica alto e este já é viciado em repassar tudo para o consumidor, e daí reclama que só consegue vender parcelado em 6X ou 12X
2. reposição de estoque; Se é um comércio
3. estoque encalhado (faz promoções que não dá pra tirar nem o custo, eu sou prova disso) Inovação e publicidade usadas com criatividade nem dão tanta despesa assim.
4. despesa altíssima com funcionários (salário, 13º, férias, FGTS, doenças, faltas, rescisão de contrato); Se é um comércio
5. energia, água, telefonia, internet, contador, escritório (computador, impressora, etc), combustível, aluguel ou financiamento do imóvel, alimentação de funcionários, conservação (limpeza, reforma, consertos) do prédio, cafezinho para cliente; Se o comerciante não consegue cumprir isto, vende a loja e vá pescar
6. inovação
7. publicidade.

Além disso, tem:
8. os calotes de clientes; SPC, SERASA
9. descumprimento de acordos por parte de fornecedores; Órgão de defesa do comércio.
10. os atrasos no pagamento dos clientes; SPC, SERASA
10. funcionário que rouba da empresa. POLÍCIA CIVIL
12. garantia de serviços. É o mínimo que se espera de uma empresa decente
13. assistência técnica gratuita. Inovação é bem vinda
14. seguros diversos (estoque, prédio, carro, funcionários) Pagamos seguro até para funeral...
15. pagamento no crediário sem juros (a empresa só recebe o lucro depois de muito tempo, quando não há calote). Reduzir a preço final a vista diminuindo a margem de lucro garante ao comerciante receber dinheiro de imediato. Não inventaram nada mais lucrativo que dinheiro na mão.

E na verdade é o comerciante brasileiro que tem uma visão distorcida do comércio e muito principalmente do consumidor.

warZ
Membro

Mensagens : 831
Localização : Distrito Federal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Jackson em Qua Dez 14, 2011 1:17 pm

drews escreveu:
Gil Queiroz escreveu:

Discordo de você amigo. Certamente vc não é dono de empresa para falar isso. Eu tenho empresa e sei quanto custa as coisas. A maioria das pessoas têm uma visão distorcida do comércio.

Vamos lá:
O comerciante tem gastos e despesas com:
1. imposto na venda do instrumento;
2. reposição de estoque;
3. estoque encalhado (faz promoções que não dá pra tirar nem o custo, eu sou prova disso)
4. despesa altíssima com funcionários (salário, 13º, férias, FGTS, doenças, faltas, rescisão de contrato);
5. energia, água, telefonia, internet, contador, escritório (computador, impressora, etc), combustível, aluguel ou financiamento do imóvel, alimentação de funcionários, conservação (limpeza, reforma, consertos) do prédio, cafezinho para cliente.
6. inovação
7. publicidade.

Além disso, tem:
8. os calotes de clientes;
9. descumprimento de acordos por parte de fornecedores;
10. os atrasos no pagamento dos clientes;
10. funcionário que rouba da empresa.
12. garantia de serviços
13. assistência técnica gratuita.
14. seguros diversos (estoque, prédio, carro, funcionários)
15. pagamento no crediário sem juros (a empresa só recebe o lucro depois de muito tempo, quando não há calote).

Tenho certeza que esses itens aumentam exorbitantemente o custo da empresa importadora.
Na minha empresa (que não é do ramo de instrumentos), meu lucro líquido varia entre 10 e 20% em condições normais, o que em teoria este instrumento que vc citou, o empresário (honesto) não ganha R$600,00 de lucro. Agora, imagine vc vender um produto de 3 mil com prazo de 6 parcelas: o lucro só virá na última parcela. O risco é muito grande.

Abraços.

Pois é. Incrível como os comerciantes no exterior não tem nenhum desses custos ou riscos no negócio deles.

Claro que tem, a diferença é que eles compram direto da Fender (deve ser um preço de custo em torno de 300 dólares) e a carga tributaria que é bem menor...

Lembrando que no Brasil a Condor é apenas a importadora, então todos os custos administrativos, de frete e impostos têm que ser considerados também para o revendedor.

Jackson
Colaborador
Colaborador

Mensagens : 1843
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Jeff em Qua Dez 14, 2011 2:05 pm

Entendo o problema de carga tributária e tudo mais...só que, na minha opinião, outro problema que temos também é a sede do empresário de obter muito lucro em uma única venda.
Um JB American Standard em loja aqui zero sai uns R$6500.
Para uma pessoa comum em viagem, o JB sai US$2000 (1200+50% de imposto), uns R$3800.
Ou seja, se vc viajar, comprar fora, declarar a entrada e vender a esse mesmo valor a margem é de quase 42%.
Me parece ser óbvio que o custo de quem vende seja menor do que R$3800 e que a margem seja maior do que isso.
Quando importo um produto pela minha empresa, o custo de importação é de 35% (frete+impostos).
O que quero dizer com isso é que tem gente ganhando demais nesse negócio...de novo, na minha opinião, quem vende prefere lucrar muito com uma única venda e nessa quem dança é o consumidor.

Jeff
Membro

Mensagens : 103
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Masteles em Qua Dez 14, 2011 2:43 pm

elvecinho escreveu:
CG escreveu:
drews escreveu:bom, segundo informações no próprio site da receita (http://www.desenvolvimento.gov.br/portalmdic/arquivos/dwnl_1319134492.doc), e da Condor (http://www.condormusic.com.br/noticias/129-aprovado-projeto-de-lei-que-concede-isencao-fiscal-a-instrumentos-musicais-importados), a carga tributária sobre o instrumento importado é de cerca de 70%. Compare o preço de venda lá fora com o daqui e veja que a diferença é um pouco mais que esses 70%. Muito se fala do "custo Brasil" e nada da "ganância Brasil".
Quando se descobre que os valores declarados são fraudados nesse nível, de 1,2 mil para 6, ou seja, que os impostos recolhidos pelos importadores podem ser 200 vezes menores que o devido, ainda se vem defendê-los e colocar a culpa no imposto? Haja paciência!

Os impostos são abusivos.

Concordo contigo que a ganância dos empresarios aqui no Brasil também colabora e muito para o alto preços que pagamos, afinal é fácil acusar somente o governo.

Pegando um exemplo um Fender Jazz Bass MIM, no valor de U$600

Calculando:
Simulação do Tratamento Tributário e Administrativo das Importações
Código NCM 9202.90.00
Descrição NCM OUTS.INSTRUMENTOS MUSICAIS DE CORDAS
Taxa de Câmbio do Dia 28/10/2011 R$ 1,7606
Valor Aduaneiro Convertido R$1.056,36
Alíquota II (%) 18 Tributo II R$ 190,14
Alíquota IPI (%) 0 Tributo IPI R$ 0,00
Alíquota PIS (%) 1,65 Tributo PIS R$ 24,18
Alíquota COFINS (%) 7,6 Tributo COFINS R$ 111,38
As alíquotas podem ser preenchidas manualmente e os tributos recalculados.

Valor de importação: R$ 1.382,06

Despesas de desembaraço - 5% sendo bem pessimista.
ICMS 18% imbutido.

Total R$ 1769,71

Preço do baixo na loja R$ 2.990,00

Lucro Importadora mais Lojista - 69%

Leve em consideração que a importadora tem desconto, ou seja o valor é menor que eu contabilizei acima, e eu joguei no preço um custo de transporte de US$ 50,00 por baixo. a importadora paga bem menos que isso.





Shocked
Resumindo Eles pagando ou não pagando impostos o valor que eles vão revender para nos e o mesmo, fala-se da carga tributaria, mas todos os impostos pagos por eles e repassado a nos, ou seja, eles não pagam porá nenhuma de impostos, quando eles não pagam impostos estão na realidade roubando de nos consumidores finais aumentando seu lucro.

Quando comprarem faça questão de pedir a nota fiscal assim saberá que não esta sendo roubado pelo dono da empresa, pois quando pedimos um desconto eles querem nos dar 5% de desconto, porem eles estão lucrando alem da margem de lucro de 35 a 60% ainda embolsam quase 150% de sonegação.

Um abraço, a Todos.
afro

No meu papel de tributarista, gostaria de acrescentar que devido ao fator da não-cumulatividade do IPI, ICMS, PIS e COFINS, eles recuperam como créditos boa parte disto que foi considerado como "despesa com impostos na importação"!

Um de meus professore certa vez disse-me o seguinte:

-Um empresário que compra produto X e vende pelo dobro do preço está fadado à falencia em breve! O ideal seria vender por no mínimo o triplo do preço!

Fica a cargo de cada um a análise sobre estes fatos!

Eu acho que é uma robalheira total!

Evil or Very Mad

Masteles
Membro

Mensagens : 646
Localização : São Paulo

https://www.facebook.com/Arenatheband

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Gomba em Qua Dez 14, 2011 3:03 pm

Lojistas fazem normalmente 40% de lucro sobre o preço da importadora. Que, pra vender pros lojistas, botam pelo menos 30% do valor do produto...

Gomba
Membro

Mensagens : 5947
Localização : Niterói-RJ

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Gil Queiroz em Qua Dez 14, 2011 3:07 pm

warZ escreveu:
Gil Queiroz escreveu:
CG escreveu:
drews escreveu:bom, segundo informações no próprio site da receita (http://www.desenvolvimento.gov.br/portalmdic/arquivos/dwnl_1319134492.doc), e da Condor (http://www.condormusic.com.br/noticias/129-aprovado-projeto-de-lei-que-concede-isencao-fiscal-a-instrumentos-musicais-importados), a carga tributária sobre o instrumento importado é de cerca de 70%. Compare o preço de venda lá fora com o daqui e veja que a diferença é um pouco mais que esses 70%. Muito se fala do "custo Brasil" e nada da "ganância Brasil".
Quando se descobre que os valores declarados são fraudados nesse nível, de 1,2 mil para 6, ou seja, que os impostos recolhidos pelos importadores podem ser 200 vezes menores que o devido, ainda se vem defendê-los e colocar a culpa no imposto? Haja paciência!

Os impostos são abusivos.

Concordo contigo que a ganância dos empresários aqui no Brasil também colabora e muito para o alto preços que pagamos, afinal é fácil acusar somente o governo.

Pegando um exemplo um Fender Jazz Bass MIM, no valor de U$600

Calculando:
Simulação do Tratamento Tributário e Administrativo das Importações
Código NCM 9202.90.00
Descrição NCM OUTS.INSTRUMENTOS MUSICAIS DE CORDAS
Taxa de Câmbio do Dia 28/10/2011 R$ 1,7606
Valor Aduaneiro Convertido R$1.056,36
Alíquota II (%) 18 Tributo II R$ 190,14
Alíquota IPI (%) 0 Tributo IPI R$ 0,00
Alíquota PIS (%) 1,65 Tributo PIS R$ 24,18
Alíquota COFINS (%) 7,6 Tributo COFINS R$ 111,38
As alíquotas podem ser preenchidas manualmente e os tributos recalculados.

Valor de importação: R$ 1.382,06

Despesas de desembaraço - 5% sendo bem pessimista.
ICMS 18% imbutido.

Total R$ 1769,71

Preço do baixo na loja R$ 2.990,00

Lucro Importadora mais Lojista - 69%

Leve em consideração que a importadora tem desconto, ou seja o valor é menor que eu contabilizei acima, e eu joguei no preço um custo de transporte de US$ 50,00 por baixo. a importadora paga bem menos que isso.


Discordo de você amigo. Certamente vc não é dono de empresa para falar isso. Eu tenho empresa e sei quanto custa as coisas. A maioria das pessoas têm uma visão distorcida do comércio.

Vamos lá:
O comerciante tem gastos e despesas com:
1. imposto na venda do instrumento;
2. reposição de estoque;
3. estoque encalhado (faz promoções que não dá pra tirar nem o custo, eu sou prova disso);
4. despesa altíssima com funcionários (salário, 13º, férias, FGTS, doenças, faltas, rescisão de contrato);
5. energia, água, telefonia, internet, contador, escritório (computador, impressora, etc), combustível, aluguel ou financiamento do imóvel, alimentação de funcionários, conservação (limpeza, reforma, consertos) do prédio, cafezinho para cliente;
6. inovação;
7. publicidade.

Além disso, tem:
8. os calotes de clientes;
9. descumprimento de acordos por parte de fornecedores;
10. os atrasos no pagamento dos clientes;
10. funcionário que rouba da empresa.
12. garantia de serviços
13. assistência técnica gratuita.
14. seguros diversos (estoque, prédio, carro, funcionários)
15. pagamento no crediário sem juros (a empresa só recebe o lucro depois de muito tempo, quando não há calote).

Tenho certeza que esses itens aumentam exorbitantemente o custo da empresa importadora.
Na minha empresa (que não é do ramo de instrumentos), meu lucro líquido varia entre 10 e 20% em condições normais, o que em teoria este instrumento que vc citou, o empresário (honesto) não ganha R$600,00 de lucro. Agora, imagine vc vender um produto de 3 mil com prazo de 6 parcelas: o lucro só virá na última parcela. O risco é muito grande.

Abraços.

Vamos lá:
O comerciante tem gastos e despesas com:
1. imposto na venda do instrumento; O comerciante não negocia com o fornecedor, o imposto fica alto e este já é viciado em repassar tudo para o consumidor, e daí reclama que só consegue vender parcelado em 6X ou 12X
2. reposição de estoque; Se é um comércio
3. estoque encalhado (faz promoções que não dá pra tirar nem o custo, eu sou prova disso) Inovação e publicidade usadas com criatividade nem dão tanta despesa assim.
4. despesa altíssima com funcionários (salário, 13º, férias, FGTS, doenças, faltas, rescisão de contrato); Se é um comércio
5. energia, água, telefonia, internet, contador, escritório (computador, impressora, etc), combustível, aluguel ou financiamento do imóvel, alimentação de funcionários, conservação (limpeza, reforma, consertos) do prédio, cafezinho para cliente; Se o comerciante não consegue cumprir isto, vende a loja e vá pescar
6. inovação
7. publicidade.

Além disso, tem:
8. os calotes de clientes; SPC, SERASA
9. descumprimento de acordos por parte de fornecedores; Órgão de defesa do comércio.
10. os atrasos no pagamento dos clientes; SPC, SERASA
10. funcionário que rouba da empresa. POLÍCIA CIVIL
12. garantia de serviços. É o mínimo que se espera de uma empresa decente
13. assistência técnica gratuita. Inovação é bem vinda
14. seguros diversos (estoque, prédio, carro, funcionários) Pagamos seguro até para funeral...
15. pagamento no crediário sem juros (a empresa só recebe o lucro depois de muito tempo, quando não há calote). Reduzir a preço final a vista diminuindo a margem de lucro garante ao comerciante receber dinheiro de imediato. Não inventaram nada mais lucrativo que dinheiro na mão.

E na verdade é o comerciante brasileiro que tem uma visão distorcida do comércio e muito principalmente do consumidor.

Ah, tá bom, agora me diga algo que eu ainda não sei, porque vc só disse obviedades, respostinhas prontas, o que não resolve o problema do comerciante na prática. Respostas tão genéricas que não significam nada. Quero ver na prática, se é tão fácil assim. Se vc não sabe, o Brasil é o país número 1 em burocracia e o maior cobrador de impostos da América Latina e um dos maiores do mundo. Então, por favor, não seja ingênuo.
Sugiro que abra vc um comércio e lucre o mínimo possível para ser honesto com seus clientes. Depois, volta aqui e me diz como foi a experiência.
Boa sorte nos negócios. Depois publique um livro com os "segredos".

Gil Queiroz
Membro

Mensagens : 18
Localização : Minas Gerais

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Yngway em Qua Dez 14, 2011 3:31 pm

Gil Queiroz escreveu:
Sugiro que abra vc um comércio e lucre o mínimo possível para ser honesto com seus clientes. Depois, volta aqui e me diz como foi a experiência.

Resolvi fazer isso quando abri minha empresa. Vou te contar um segredo: dá certo! up

Yngway
Membro

Mensagens : 3570
Localização : Curitiba-PR

http://www.urlturismo.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Gil Queiroz em Qua Dez 14, 2011 4:40 pm

Yngway escreveu:
Gil Queiroz escreveu:
Sugiro que abra vc um comércio e lucre o mínimo possível para ser honesto com seus clientes. Depois, volta aqui e me diz como foi a experiência.

Resolvi fazer isso quando abri minha empresa. Vou te contar um segredo: dá certo! up


- Primeiro: não sei se vc vende instrumentos musicais.
- Segundo: se não vende, venda primeiro e nos diga se é tão maravilhoso assim.
- Terceiro: ótimo, no caso se vc ser um vendedor de instrumentos musicais e no caso de vc ser um importador, e no caso de vc vender guitarras de qualidade, fique a vontade, e venda guitarras de R$ 1769,71 (a conta do nosso amigo neste post) por R$1800,00, e não por R$2.990,00 (preço de venda referido por ele). Aí vc ganha R$30,29 por guitarra!!! e viva feliz.
- Quarto: eu disse que minha empresa ganha de 10% a 20% de lucro, então a minha também dá certo e também não exploro os meus clientes. Agora, discordo totalmente que seja tão fácil como dito neste post. É preciso muito trabalho e honestidade. Mas, a maioria acha que é simples fazer umas continhas e não considerarm todos os gastos que o empresário tem para manter a empresa.


Gil Queiroz
Membro

Mensagens : 18
Localização : Minas Gerais

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Yngway em Qua Dez 14, 2011 4:46 pm

Gil Queiroz escreveu:
- Primeiro: não sei se vc vende instrumentos musicais.
- Segundo: se não vende, venda primeiro e nos diga se é tão maravilhoso assim.
- Terceiro: ótimo, no caso se vc ser um vendedor de instrumentos musicais e no caso de vc ser um importador, e no caso de vc vender guitarras de qualidade, fique a vontade, e venda guitarras de R$ 1769,71 (a conta do nosso amigo neste post) por R$1800,00, e não por R$2.990,00 (preço de venda referido por ele). Aí vc ganha R$30,29 por guitarra!!! e viva feliz.
- Quarto: eu disse que minha empresa ganha de 10% a 20% de lucro, então a minha também dá certo e também não exploro os meus clientes. Agora, discordo totalmente que seja tão fácil como dito neste post. É preciso muito trabalho e honestidade. Mas, a maioria acha que é simples fazer umas continhas e não considerarm todos os gastos que o empresário tem para manter a empresa.


Se eu tenho que vender instrumentos musicais pra te provar algo, você vai ter que vender também pra tentar argumentar assim comigo.

Você mesmo disse que não é desse ramo. Aliás, você é baixista pelo menos né?

Yngway
Membro

Mensagens : 3570
Localização : Curitiba-PR

http://www.urlturismo.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Masteles em Qua Dez 14, 2011 4:47 pm

Yngway escreveu:
Gil Queiroz escreveu:
Sugiro que abra vc um comércio e lucre o mínimo possível para ser honesto com seus clientes. Depois, volta aqui e me diz como foi a experiência.

Resolvi fazer isso quando abri minha empresa. Vou te contar um segredo: dá certo!

Acho que vai muito do nível de capitalismo e ganância (no bom sentido das palavras), no sangue de cada um! Vou morrer pobre por que não tenho um espiríto altamente capitalista! Posso não ser cristão, porém, concordo ABSOLUTAMENTE com a máxima:

"Por isso, tendo o que comer e com que vestir-nos, estejamos com isso satisfeitos"

Mas claro, se a ideia é ter um negócio agressivo e altamente lucrativo, medidas diferentes serão tomadas! Caso contrário um empreendimento frustrado!

Neutral

Masteles
Membro

Mensagens : 646
Localização : São Paulo

https://www.facebook.com/Arenatheband

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Gil Queiroz em Qua Dez 14, 2011 4:58 pm

Yngway escreveu:
Gil Queiroz escreveu:
- Primeiro: não sei se vc vende instrumentos musicais.
- Segundo: se não vende, venda primeiro e nos diga se é tão maravilhoso assim.
- Terceiro: ótimo, no caso se vc ser um vendedor de instrumentos musicais e no caso de vc ser um importador, e no caso de vc vender guitarras de qualidade, fique a vontade, e venda guitarras de R$ 1769,71 (a conta do nosso amigo neste post) por R$1800,00, e não por R$2.990,00 (preço de venda referido por ele). Aí vc ganha R$30,29 por guitarra!!! e viva feliz.
- Quarto: eu disse que minha empresa ganha de 10% a 20% de lucro, então a minha também dá certo e também não exploro os meus clientes. Agora, discordo totalmente que seja tão fácil como dito neste post. É preciso muito trabalho e honestidade. Mas, a maioria acha que é simples fazer umas continhas e não considerarm todos os gastos que o empresário tem para manter a empresa.


Se eu tenho que vender instrumentos musicais pra te provar algo, você vai ter que vender também pra tentar argumentar assim comigo.

Você mesmo disse que não é desse ramo. Aliás, você é baixista pelo menos né?

Me desculpe, amigo, não sou baixista de nada. É um tanto mais acima: sou trompista, toco uma Hans Hoyer 6802 Fá/Sib. Com a Internet, dá para vc pesquisar sobre a trompa e ver que é o instrumento mais difícil da orquestra. Bem diferente de guitarra e baixos, que qualquer criança manda o dedo e sai qualquer coisa.
E mais: eu já tenho meu CNPJ para trabalhar com instrumentos musicais, mas ainda não entrei no ramo exatamente porque eu sou bem inteligente para saber das dificuldades e vou primeiro planejar estrategicamente o negócio.
Você quem disse que é fácil ganhar dinheiro com empresa, eu disse o contrário. Assim sendo, você tem que provar sim que vender instrumentos musicais é fácil como a sua empresa é.
Além do mais, sou técnico em Contabilidade e formando em Direito, autodidata em Administração, assim tenho base para falar do assunto.
No mais, sem querer magoar ninguém. Estou apenas trocando ideias.

Gil Queiroz
Membro

Mensagens : 18
Localização : Minas Gerais

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por malka_aff em Qua Dez 14, 2011 5:02 pm

ta bom, pode banir, ja tem argumentos o suficiente.

malka_aff
Colaborador
Colaborador

Mensagens : 6156
Localização : -29.923239,-51.141623

http://www.nikolasgomes.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Yngway em Qua Dez 14, 2011 5:03 pm

Gil Queiroz escreveu:
Me desculpe, amigo, não sou baixista de nada. É um tanto mais acima: sou trompista, toco uma Hans Hoyer 6802 Fá/Sib. Com a Internet, dá para vc pesquisar sobre a trompa e ver que é o instrumento mais difícil da orquestra. Bem diferente de guitarra e baixos, que qualquer criança manda o dedo e sai qualquer coisa.
E mais: eu já tenho meu CNPJ para trabalhar com instrumentos musicais, mas ainda não entrei no ramo exatamente porque eu bem inteligente para saber das dificuldades e vou primeiro planejar estrategicamente o negócio.
Você quem disse que é fácil ganhar dinheiro com empresa, eu disse o contrário. Assim sendo, você tem que provar sim que vender instrumentos musicais é fácil. Além do mais, sou técnico em Contabilidade e formando em Direito, assim tenho base para falar do assunto.
No mais, sem querer magoar ninguém. Estou apenas trocando ideias.

Ninguém disse que é fácil. Eu disse que dá certo.

http://www.juliobattisti.com.br/tutoriais/josebferraz/interpretacaotexto001.asp :curti:

Quanto ao resto do post:

cup

Yngway
Membro

Mensagens : 3570
Localização : Curitiba-PR

http://www.urlturismo.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por malka_aff em Qua Dez 14, 2011 5:05 pm

Gil Queiroz escreveu:

[...]ainda não entrei no ramo [...]
[...] sou técnico em Contabilidade e formando em Direito, autodidata em Administração, [...]

Seus titulos só mostram sua covardia hehehehe

Se você fosse alguem de verdade, não estaria aqui discutindo com meros baixistas, estaria tocando seus negocios muito bem planejados e muito bem sucedidos.


malka_aff
Colaborador
Colaborador

Mensagens : 6156
Localização : -29.923239,-51.141623

http://www.nikolasgomes.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por warZ em Qua Dez 14, 2011 5:06 pm

Gil Queiroz escreveu:
warZ escreveu:
Gil Queiroz escreveu:
CG escreveu:
drews escreveu:bom, segundo informações no próprio site da receita (http://www.desenvolvimento.gov.br/portalmdic/arquivos/dwnl_1319134492.doc), e da Condor (http://www.condormusic.com.br/noticias/129-aprovado-projeto-de-lei-que-concede-isencao-fiscal-a-instrumentos-musicais-importados), a carga tributária sobre o instrumento importado é de cerca de 70%. Compare o preço de venda lá fora com o daqui e veja que a diferença é um pouco mais que esses 70%. Muito se fala do "custo Brasil" e nada da "ganância Brasil".
Quando se descobre que os valores declarados são fraudados nesse nível, de 1,2 mil para 6, ou seja, que os impostos recolhidos pelos importadores podem ser 200 vezes menores que o devido, ainda se vem defendê-los e colocar a culpa no imposto? Haja paciência!

Os impostos são abusivos.

Concordo contigo que a ganância dos empresários aqui no Brasil também colabora e muito para o alto preços que pagamos, afinal é fácil acusar somente o governo.

Pegando um exemplo um Fender Jazz Bass MIM, no valor de U$600

Calculando:
Simulação do Tratamento Tributário e Administrativo das Importações
Código NCM 9202.90.00
Descrição NCM OUTS.INSTRUMENTOS MUSICAIS DE CORDAS
Taxa de Câmbio do Dia 28/10/2011 R$ 1,7606
Valor Aduaneiro Convertido R$1.056,36
Alíquota II (%) 18 Tributo II R$ 190,14
Alíquota IPI (%) 0 Tributo IPI R$ 0,00
Alíquota PIS (%) 1,65 Tributo PIS R$ 24,18
Alíquota COFINS (%) 7,6 Tributo COFINS R$ 111,38
As alíquotas podem ser preenchidas manualmente e os tributos recalculados.

Valor de importação: R$ 1.382,06

Despesas de desembaraço - 5% sendo bem pessimista.
ICMS 18% imbutido.

Total R$ 1769,71

Preço do baixo na loja R$ 2.990,00

Lucro Importadora mais Lojista - 69%

Leve em consideração que a importadora tem desconto, ou seja o valor é menor que eu contabilizei acima, e eu joguei no preço um custo de transporte de US$ 50,00 por baixo. a importadora paga bem menos que isso.


Discordo de você amigo. Certamente vc não é dono de empresa para falar isso. Eu tenho empresa e sei quanto custa as coisas. A maioria das pessoas têm uma visão distorcida do comércio.

Vamos lá:
O comerciante tem gastos e despesas com:
1. imposto na venda do instrumento;
2. reposição de estoque;
3. estoque encalhado (faz promoções que não dá pra tirar nem o custo, eu sou prova disso);
4. despesa altíssima com funcionários (salário, 13º, férias, FGTS, doenças, faltas, rescisão de contrato);
5. energia, água, telefonia, internet, contador, escritório (computador, impressora, etc), combustível, aluguel ou financiamento do imóvel, alimentação de funcionários, conservação (limpeza, reforma, consertos) do prédio, cafezinho para cliente;
6. inovação;
7. publicidade.

Além disso, tem:
8. os calotes de clientes;
9. descumprimento de acordos por parte de fornecedores;
10. os atrasos no pagamento dos clientes;
10. funcionário que rouba da empresa.
12. garantia de serviços
13. assistência técnica gratuita.
14. seguros diversos (estoque, prédio, carro, funcionários)
15. pagamento no crediário sem juros (a empresa só recebe o lucro depois de muito tempo, quando não há calote).

Tenho certeza que esses itens aumentam exorbitantemente o custo da empresa importadora.
Na minha empresa (que não é do ramo de instrumentos), meu lucro líquido varia entre 10 e 20% em condições normais, o que em teoria este instrumento que vc citou, o empresário (honesto) não ganha R$600,00 de lucro. Agora, imagine vc vender um produto de 3 mil com prazo de 6 parcelas: o lucro só virá na última parcela. O risco é muito grande.

Abraços.

Vamos lá:
O comerciante tem gastos e despesas com:
1. imposto na venda do instrumento; O comerciante não negocia com o fornecedor, o imposto fica alto e este já é viciado em repassar tudo para o consumidor, e daí reclama que só consegue vender parcelado em 6X ou 12X
2. reposição de estoque; Se é um comércio
3. estoque encalhado (faz promoções que não dá pra tirar nem o custo, eu sou prova disso) Inovação e publicidade usadas com criatividade nem dão tanta despesa assim.
4. despesa altíssima com funcionários (salário, 13º, férias, FGTS, doenças, faltas, rescisão de contrato); Se é um comércio
5. energia, água, telefonia, internet, contador, escritório (computador, impressora, etc), combustível, aluguel ou financiamento do imóvel, alimentação de funcionários, conservação (limpeza, reforma, consertos) do prédio, cafezinho para cliente; Se o comerciante não consegue cumprir isto, vende a loja e vá pescar
6. inovação
7. publicidade.

Além disso, tem:
8. os calotes de clientes; SPC, SERASA
9. descumprimento de acordos por parte de fornecedores; Órgão de defesa do comércio.
10. os atrasos no pagamento dos clientes; SPC, SERASA
10. funcionário que rouba da empresa. POLÍCIA CIVIL
12. garantia de serviços. É o mínimo que se espera de uma empresa decente
13. assistência técnica gratuita. Inovação é bem vinda
14. seguros diversos (estoque, prédio, carro, funcionários) Pagamos seguro até para funeral...
15. pagamento no crediário sem juros (a empresa só recebe o lucro depois de muito tempo, quando não há calote). Reduzir a preço final a vista diminuindo a margem de lucro garante ao comerciante receber dinheiro de imediato. Não inventaram nada mais lucrativo que dinheiro na mão.

E na verdade é o comerciante brasileiro que tem uma visão distorcida do comércio e muito principalmente do consumidor.

Ah, tá bom, agora me diga algo que eu ainda não sei, porque vc só disse obviedades, respostinhas prontas, o que não resolve o problema do comerciante na prática. Respostas tão genéricas que não significam nada. Quero ver na prática, se é tão fácil assim. Se vc não sabe, o Brasil é o país número 1 em burocracia e o maior cobrador de impostos da América Latina e um dos maiores do mundo. Então, por favor, não seja ingênuo.
Sugiro que abra vc um comércio e lucre o mínimo possível para ser honesto com seus clientes. Depois, volta aqui e me diz como foi a experiência.
Boa sorte nos negócios. Depois publique um livro com os "segredos".

Este seu desabafo só confirma o que eu disse no final: "...na verdade é o comerciante brasileiro que tem uma visão distorcida do comércio e muito principalmente do consumidor."

E o "segredo" é o comerciante se preparar para ser comerciante, e não usar sempre o artifício de atochar no fiófó do consumidor para resolver suas próprias deficiências.

warZ
Membro

Mensagens : 831
Localização : Distrito Federal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Lucas94 em Qua Dez 14, 2011 5:09 pm

Gil não quero ofender, mas você entrou em um forúm para baixistas para dizer que o nosso instrumento é um instrumento simples e inferior ? Sinceramente não entendi o seu propósito. scratch

Lucas94
Membro

Mensagens : 638
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Yngway em Qua Dez 14, 2011 5:09 pm

Palito? Você por aqui?

Desistiu da guitarra?

:troll:

Yngway
Membro

Mensagens : 3570
Localização : Curitiba-PR

http://www.urlturismo.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Gil Queiroz em Qua Dez 14, 2011 5:10 pm

Yngway escreveu:
Gil Queiroz escreveu:
Me desculpe, amigo, não sou baixista de nada. É um tanto mais acima: sou trompista, toco uma Hans Hoyer 6802 Fá/Sib. Com a Internet, dá para vc pesquisar sobre a trompa e ver que é o instrumento mais difícil da orquestra. Bem diferente de guitarra e baixos, que qualquer criança manda o dedo e sai qualquer coisa.
E mais: eu já tenho meu CNPJ para trabalhar com instrumentos musicais, mas ainda não entrei no ramo exatamente porque eu bem inteligente para saber das dificuldades e vou primeiro planejar estrategicamente o negócio.
Você quem disse que é fácil ganhar dinheiro com empresa, eu disse o contrário. Assim sendo, você tem que provar sim que vender instrumentos musicais é fácil. Além do mais, sou técnico em Contabilidade e formando em Direito, assim tenho base para falar do assunto.
No mais, sem querer magoar ninguém. Estou apenas trocando ideias.

Ninguém disse que é fácil. Eu disse que dá certo.

http://www.juliobattisti.com.br/tutoriais/josebferraz/interpretacaotexto001.asp :curti:

Quanto ao resto do post:

cup

Você tem senso de humor. Mas, o texto que indicou é muito fraco.
E mais: para quem sabe ler, escrever "dá certo" parece fácil. Entretanto, para "dar certo não é fácil".
Compreendes?

Gil Queiroz
Membro

Mensagens : 18
Localização : Minas Gerais

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Gil Queiroz em Qua Dez 14, 2011 5:12 pm

Lucas94 escreveu:Gil não quero ofender, mas você entrou em um forúm para baixistas para dizer que o nosso instrumento é um instrumento simples e inferior ? Sinceramente não entendi o seu propósito. scratch

Não, entrei aqui para responder a outro warZ (salvo engano), o qual disse que o empresário explora os clientes.
Quem começou a ofensa foi o Ingway que quis me zoar e me interpelou se "eu era pelo menos baixista?".
Daí a resposta.


Última edição por Gil Queiroz em Qua Dez 14, 2011 5:13 pm, editado 1 vez(es)

Gil Queiroz
Membro

Mensagens : 18
Localização : Minas Gerais

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por malka_aff em Qua Dez 14, 2011 5:12 pm

Gil Queiroz escreveu:[...]
Me desculpe, amigo, não sou baixista de nada. É um tanto mais acima: sou trompista, toco uma Hans Hoyer 6802 Fá/Sib. Com a Internet, dá para vc pesquisar sobre a trompa e ver que é o instrumento mais difícil da orquestra. Bem diferente de guitarra e baixos, que qualquer criança manda o dedo e sai qualquer coisa.[...]
Eu considero o COntra Baixo o mais difícil da orquestra, afinal de contas, essa trompa ae é só da umas sopradinhas e aperta usn botõesinhos up

malka_aff
Colaborador
Colaborador

Mensagens : 6156
Localização : -29.923239,-51.141623

http://www.nikolasgomes.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Operação CONDOR (Receita Federal)

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 12:56 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum